Indicação de locais de risco em aplicativos traz viés ideológico

Para o colunista Guilherme Wisnik, as funções disponíveis vão formatando a visão que temos a respeito da cidade

  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  

Na coluna desta semana, o professor Guilherme Wisnik comenta sobre os aplicativos de trânsito na cidade de São Paulo. Cada vez mais, esses aplicativos associam novas funções, que vão desde indicar blitz policial, localização e preços em postos de combustíveis e, mais recentemente, um serviço que mapeia e alerta sobre áreas de risco de criminalidade na cidade.

A partir de um caso que ele presenciou quando cruzava a região dos Campos Elísios, próxima da Cracolândia, o professor reflete sobre o estigma do bairro e a violência simbólica presente no local, e o fato de um aplicativo se tornar uma ferramenta que se infiltra no cotidiano das pessoas e da vida em sociedade, trazendo uma ideologia embutida.

Acompanhe o comentário completo no link acima.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 3
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados