Pílula Farmacêutica #133: Saiba o que são as disfunções da tireoide e quando são preocupantes

Nódulos maiores que 1 cm na tireoide devem receber atenção

 13/11/2023 - Publicado há 5 meses
Pílula Farmacêutica - USP
Pílula Farmacêutica - USP
Pílula Farmacêutica #133: Saiba o que são as disfunções da tireoide e quando são preocupantes
/

De acordo com dados do Instituto Nacional de  Câncer (Inca), a cada ano, entre 2020 e 2022, 13.780 novos casos de câncer de tireoide foram diagnosticados entre a população brasileira. No episódio do Pílula Farmacêutica desta semana, a acadêmica Amanda Pereira de Araujo, orientada pela professora Regina Andrade da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) da USP fala sobre as alterações da glândula tireoide, problemas que essas alterações causam e os tratamentos existentes. 

A acadêmica adianta que a glândula da tireoide é responsável pela regulação das funções de órgãos importantes no nosso corpo, como realizar a homeostase termogênica e metabólica, ou seja, o processo pelo qual o corpo mantém o equilíbrio interno de temperatura e funcione de forma saudável. Além disso, a tireoide produz hormônios como a T3 e T4 (tiroxina), além de agir na formação fetal. “A tireoide possui um formato de borboleta e se localiza na parte anterior do pescoço, muito próxima da traqueia”, explica. 

Segundo Amanda, as alterações na tireoide são preocupantes quando encontrados nódulos maiores que 1 cm. “O diagnóstico dos problemas na tireoide é feito por meio de exames de sangue, que analisam a quantidade do hormônio regulador da glândula (TSH), do T3 e T4”, afirma a acadêmica. 

O hipotireoidismo e o hipertireoidismo são exemplos de alterações na tireoide. De acordo com Amanda, o primeiro trata-se da diminuição da produção de hormônios T3 e T4. Já o segundo é uma alteração na tireoide que faz o contrário, ou seja, produz excessivamente os hormônios T3 e T4. “A forma mais comum do hipertireoidismo é a doença de Graves, que pode ser tratada por cirurgia, medicamentos antitireoidianos e iodo radioativo”, pontua. 


Pílula Farmacêutica
 
Apresentação: Kimberly Fuzel e Giovanna Bingre
Produção: Professora Regina Célia Garcia de Andrade e Rita Stella
Coprodução e Edição: Rádio USP Ribeirão 
E-mail: ouvinte@usp.br
Coordenação: Rosemeire Talamone
Horário: segunda e quarta, às 10h40
Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 107,9; ou Ribeirão Preto FM 107.9, ou pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular para Android e iOS .
Veja todos os episódios de Pílula Farmacêutica .

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.