Mosaicos Culturais #20: Bossa-pop-rock de Ana Frango Elétrico é majoritariamente permeado pela nostalgia

Ouvintes da Rádio USP podem sintonizar Promessas e Previsões – uma pós-MPB em que os versos falam, entre outras coisas, de um “ciborgue vendo uma jibóia morrer no mar” –, que ecoava nos fones de ouvido de Amanda Moreira, estudante de Geografia na USP

Por
 Publicado: 13/05/2024     Atualizado: 16/05/2024 as 23:58
Mosaicos Culturais - USP
Mosaicos Culturais - USP
Mosaicos Culturais #20: Bossa-pop-rock de Ana Frango Elétrico é majoritariamente permeado pela nostalgia
/
Ana Fainguelernt (a.k.a. Ana Frango Elétrico) nasceu no Rio de Janeiro, em 1997. Desde cedo já demonstrava interesse pela música. Aos seis anos, a carioca Ana ingressou em uma escola de música para explorar a experimentação sonora, e aos sete, já dominava a leitura de partituras e apresentava-se em recitais de piano clássico.

Em 2018, a artista lançou o álbum Mormaço Queima, produzido de forma independente. Esse trabalho a consagrou como revelação da cena independente brasileira.

Capa de Little Electric Chicken Heart, de Ana Frango Elétrico, 2019

No ano seguinte, em 2019, Ana lançou, pelo selo Risco, o álbum Little Electric Chicken Heart. Esse disco rendeu à artista o Prêmio da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), de 2019, na categoria Revelação da Música Popular, do qual vem Promessa e previs​ões, composição de Chico França.

Em entrevista, Ana declarou que Little Electric Chicken é majoritariamente sobre nostalgia, sentimento que se reflete nas composições. A artista também se distancia do rótulo “nova MPB”, preferindo definir seu estilo como uma “bossa-pop-rock decadente com pinceladas de punk” ou, como ela mesma classifica, “pós-MPB”.

Em 2023, Ana lançou Me Chama De Gato Que Eu Sou Sua, e embarcou em uma turnê por seis países na Europa, marcando sua presença no cenário musical internacional.

Ana Frango Elétrico é fruto da união de uma psicóloga e um artista plástico, o que talvez explique a influência das artes visuais em sua música e poética.

O nome artístico “Ana Frango Elétrico” surgiu de uma história inusitada: seu avô, de origem russa, sofria bullying na escola por causa da dificuldade que os colegas tinham em pronunciar o sobrenome Fainguelernt, e acabou sendo apelidado de “Frango Elétrico”. Ana adotou o nome em homenagem ao avô e inspirada pelo álbum Clara Crocodilo de Arrigo Barnabé.

Ao som de Promessas e previsões, na voz de Ana Frango Elétrico, Amanda Moreira, estudante de Geografia na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade da USP (FFLCH), participou da enquete do programa Mosaicos Culturais – Ouça o Que os Estudantes Ouvem, da Rádio USP. Amanda compartilhou sua admiração por indie rock brasileiro, pela artista e pela forma como sua música mistura gêneros e explora temas como miragens e futuro, presentes na canção Promessas e Previsões.

Ouça o podcast no link acima.

O objetivo do programa é dar voz aos estudantes da USP por meio de entrevistas sobre gostos e percepções musicais. Este podcast reproduz o programa Mosaicos Culturais – Ouça o Que os Estudantes Ouvem, transmitido nos dias 10 e 13 de maio de 2024.


Mosaicos Culturais
Ouça o que estudantes ouvem

Estudantes da USP podem participar de Mosaicos Culturais. Basta gravar um áudio respondendo à pergunta “O que você anda ouvindo?” e enviá-lo para a Rádio USP pelo WhatsApp (11) 97281-5789.
Mosaicos Culturais
vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 11h e às 16h na Rádio USP (93,7 MHz, em São Paulo, e 107,9 MHz, em Ribeirão Preto), e ainda via internet, através do site da emissora no link jornal.usp.br/radio/. É possível também sintonizar a versão podcast pela internet em jornal.usp.br/podcasts/ Todos os episódios de Mosaicos Culturais – Ouça o Que os Estudantes Ouvem estão disponíveis na página de seu arquivo neste link.

Apresentação e edição: Caroline Kellen
Identidade sonora e produção: Bruno Torres
Supervisão: Magaly Prado

. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.