Aulas de educação física escolar carecem de conteúdos de matrizes africanas

Pesquisadora recomenda em pesquisa que os conteúdos de matrizes africanas sejam integrados às aulas de educação física escolar, o que atenderia à Lei 10.639/03

Por
 09/11/2023 - Publicado há 4 meses
Novos Cientistas - USP
Novos Cientistas - USP
Aulas de educação física escolar carecem de conteúdos de matrizes africanas
/

Em estudo de mestrado apresentado na Escola de Educação Física e Esporte (EEFE) da USP, a pesquisadora Gina Paola Mosquera Andrade defende o ambiente escolar como propício para o aprendizado e reconhecimento das culturas que integram a sociedade. “Em um país multicultural como o Brasil, a diversidade pode ser explorada em diversos campos de conhecimento, estimulando sua valorização e identificação por parte dos estudantes”, recomendou. Gina, que é colombiana, foi a entrevistada desta quinta-feira (9) no podcast Os Novos Cientistas.

De acordo com a pesquisadora, seu estudo mostra que a maior questão ainda é o racismo, que afeta a estrutura social e o meio acadêmico. Em seu estudo intitulado Educação intercultural no componente curricular da Educação Física como intervenção ao fenômeno do multiculturalismo: Presença da matriz africana, Gina contou com a orientação do professor Luiz Eduardo Pinto Basto Tourinho Dantas, da EEFE. A pesquisa foi realizada por meio de análise documental da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e uma revisão de escopo sobre o tema. Além disso, voluntários também foram entrevistados a fim de coletar dados empíricos para compor o estudo de Gina.

Para a sua pesquisa, Gina contou com a participação de quatro professores de Educação Física do ensino fundamental e médio de escolas municipais de São Paulo, sendo dois homens e duas mulheres com idades entre 30 e 45 anos. A seleção dos entrevistados levou em consideração o conhecimento sobre o tema. Assim, os participantes já tinham afinidade com a educação intercultural e os conteúdos de matriz africana. “As respostas fornecidas pelos professores evidenciaram diversas barreiras para a implementação de uma educação intercultural. Apesar de estar presente nas diretrizes e bases da educação brasileira, sendo estabelecido pela Lei 10.639/03, o ensino do conteúdo de matriz africana nas aulas de Educação Física é bastante limitado”, afirmou a pesquisadora.

Disponível também na plataforma Spotify.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.