Eloisa Bonfá é a primeira mulher a assumir a direção da Faculdade de Medicina em 110 anos de história

A diretora, que terá o professor Paulo Pêgo Fernandes como vice, destaca a retenção de talentos como um dos principais desafios da nova gestão

 Publicado: 11/11/2022  Atualizado: 16/11/2022 as 21:20
Por
(A partir da esquerda) O vice-diretor Paulo Pêgo Fernandes; o secretário executivo da Secretaria de Estado da Saúde, Eduardo Ribeiro Adriano; a diretora Eloisa Bonfá; o ex-diretor Tarcísio Eloy Pessoa de Barros Filho; o reitor Carlos Gilberto Carlotti Junior; e a secretária-geral da USP, Marina Gallottini – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

A professora Eloisa Bonfá e o professor Paulo Pêgo Fernandes assumiram, respectivamente, os cargos de diretora e vice-diretor da Faculdade de Medicina (FM). A cerimônia de posse foi realizada na manhã do dia 10 de novembro, no Teatro da Faculdade, e contou com a presença de membros da comunidade acadêmica e autoridades governamentais, além de representantes de entidades da área de saúde.

Eloisa é a primeira mulher a assumir a cadeira de diretora da FM, que completa 110 anos em 2022. Esse pioneirismo da professora em cargos públicos não é inédito: Eloisa também foi a primeira mulher a ser diretora clínica do Hospital das Clínicas (HC), instituição associada à Universidade.

Em seu discurso, a nova diretora ressaltou que o esforço de sua gestão estará concentrado na retenção de novos talentos: “A frase de Aristóteles, ‘quando os seus talentos encontram as necessidades do mundo, ali está a sua vocação’, representa a convicção da nossa instituição de que a garantia do futuro da nossa faculdade, como lugar de transformação e referência, depende de nossa maior riqueza imaterial: cada um de vocês”.

Eloisa destacou, ainda, que a eleição de uma mulher para o cargo demonstra o compromisso da FM em garantir a inclusão e reconhece que há um novo caminho para alcançar a unidade por meio da diversidade. Ela também enfatizou a importância da autonomia da universidade pública.

Eloisa Bonfá é a primeira mulher a assumir a Diretoria em 110 anos de história da Faculdade de Medicina da USP – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

O secretário executivo da Secretaria de Estado da Saúde, Eduardo Ribeiro Adriano, representante do governador Rodrigo Garcia na cerimônia, descreveu o dia como uma celebração de encerramento e início de ciclos. “Eu não tenho dúvidas de que o que pereniza as instituições são as pessoas que por elas passam e que nelas, como fez você [professora Eloisa], depositam partes de suas vidas”, declarou Adriano, ao elogiar o que chamou de “espírito de grande gestora” da diretora empossada.

Por último, o reitor Carlos Gilberto Carlotti Junior cumprimentou os colegas de profissão presentes e elogiou o ex-diretor da FM, Tarcísio Eloy Pessoa de Barros Filho. Ele afirmou que os objetivos de sua gestão reitoral se assemelham aos da nova diretora, baseados na temática da inclusão e do pertencimento, e demonstrou a disposição da Reitoria em trabalhar em parceria com a direção da Faculdade de Medicina: “Vocês são uma liderança, uma luz forte, e é uma responsabilidade muito grande dessa casa para compor com a Universidade. Tenho certeza de que essa luz vai ficar mais brilhante e vocês vão poder iluminar os caminhos da Universidade de São Paulo”.

Quem são

Eloisa Silva Dutra de Oliveira Bonfá é professora titular da USP e graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), onde fez residência em Clínica Médica. Fez fellowship em Reumatologia no Hospital for Special Surgery, na Universidade de Cornell (EUA), e Junior Faculty, na mesma universidade. É doutora em Medicina pela USP e atua principalmente nas áreas de terapia biológica, lúpus eritematoso sistêmico e autoanticorpos.

Paulo Manuel Pêgo Fernandes é professor titular da USP. Graduado em Medicina pela USP e doutor pela mesma instituição. Tem como principais áreas de atuação cirurgia torácica e cardiovascular, transplantes, robótica, oncologia torácica e dispositivos de assistência ventricular.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.