Jantar em horário tardio atrasa processo metabólico e pode gerar problemas à saúde

Laís Murta revela que o ideal é consumir alimentos até quatro horas antes de dormir, com o intuito de que o corpo consiga realizar o processo digestivo de maneira equilibrada

 Publicado: 08/02/2024
É importante as refeições noturnas serem mais leves, para que o corpo não precise queimar tantas calorias no momento de dormir, o que interfere na qualidade do sono – Foto: Reprodução/Freepik

Estudo de cientistas norte-americanos aponta os malefícios das refeições noturnas e alerta que, tornar um hábito regular as refeições noturnas, especialmente pouco antes de dormir, pode trazer consequências indesejadas para a saúde. Laís Murta, nutricionista e doutoranda do Departamento de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da Universidade de São Paulo, explica por que as refeições noturnas apresentam risco ao processo digestivo.

Rotina

Segundo a especialista, principalmente nos grandes centros urbanos, a rotina é uma das principais responsáveis por esse problema, já que muitas pessoas costumam omitir o café da manhã e postergam todas as outras refeições, inclusive o jantar, que passa a ser realizado após o horário de 21 horas. Ela conta que a omissão das refeições diurnas influencia também na quantidade calórica do jantar, já que o corpo sente a necessidade de consumir mais nutrientes para suprir o que não foi ingerido durante o dia.

“Protelar o horário das refeições, fazer o jantar mais tarde acaba sendo um momento de maior tranquilidade. Então, o momento em que a pessoa vai conseguir desfrutar dessa refeição de uma forma mais calma, tranquila, mas essa acaba sendo uma refeição mais calórica, que vai trazer com certeza uma série de consequências prejudiciais para a saúde”, esclarece.

Metabolismo

Laís Murta – Foto: Arquivo pessoal/laismurta.ntr.br

De acordo com a doutoranda, o corpo humano é projetado para que todos os processos biológicos e metabólicos, como digestão e produção de hormônios, sejam realizados durante o período diurno. Quando o jantar ocorre em um horário tardio, o processo metabólico é atrasado e a função das nossas células pancreáticas, que produzem insulina, acaba sendo menor e podem gerar risco de diabete.

Para a nutricionista, doenças cardiovasculares e surgimento de obesidade também podem ser provocadas por esse adiamento no jantar. Ela conta que alguns estudos mostram que as refeições pela manhã, mesmo hipercalóricas, têm impacto positivo nas funções cardiovasculares e auxiliam na perda de peso, enquanto as mesmas refeições à noite causam efeito contrário.

“A refeição hipercalórica pela manhã acaba tendo uma melhora em parâmetros cardiovasculares e acaba gerando perda de peso, enquanto a mesma refeição à noite provoca todo um efeito contrário. Isso, com o tempo, pode aumentar o risco de doença cardiovascular, o risco de diabete, entre outras consequências”, afirma.

Termogênese

Conforme Laís Murta, após as refeições, o corpo passa pelo processo de termogênese, no qual queima calorias para produção de calor. Nesse sentido, ela explica que é importante as refeições noturnas serem mais leves, para que o corpo não precise queimar tantas calorias no momento de dormir, o que interfere na qualidade do sono e pode causar acúmulo de gordura.

A especialista conta que o ideal é consumir alimentos até quatro horas antes de dormir, com o intuito de que o corpo consiga realizar o processo digestivo de maneira equilibrada. Ela conta que, já que a maioria das pessoas costuma dormir entre 22h e 23h, o mais correto é realizar a última refeição antes das 19 horas. “Não adianta a gente se importar apenas com a quantidade e com a qualidade. A gente tem que se preocupar também com o horário, isso é fundamental”, finaliza.


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica e o Instituto de Estudos Avançados. No ar, pela Rede USP de Rádio, de segunda a sexta-feira: 1ª edição das 7h30 às 9h, com apresentação de Roxane Ré, e demais edições às 14h, 15h e às 16h45. Em Ribeirão Preto, a edição regional vai ao ar das 12 às 12h30, com apresentação de Mel Vieira e Ferraz Junior. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo do Jornal da USP no celular. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.