Bruxismo pode atingir ao menos 30 milhões de brasileiros

Marco Antonio Moreira Rodrigues da Silva considera que o número elevado pode ter relação com erros de diagnóstico

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Segundo pesquisa, cerca de 15% a 23% da população mundial sofre de bruxismo, doença caracterizada pelo ranger dos dentes ou por forçar uma mandíbula contra a outra. Isso pode significar que, no Brasil, pelo menos 30 milhões de pessoas possuem a doença. O professor Marco Antonio Moreira Rodrigues da Silva da Faculdade de Odontologia (Forp) da USP em Ribeirão Preto considera que o número elevado pode ter relação com erros de diagnóstico. O docente explicou que, em alguns casos, a doença pode ter consequências gravíssimas, com impossibilidade de mastigar e dificuldades em falar.

Segundo o professor, há dois tipos de bruxismo: o do sono e o de vigília (quando ocorre durante o dia). Apesar dos estudos, ainda não há muita definição sobre as causas da doença, que em geral é ligada a problemas emocionais e deve, portanto, ser tratada por equipes multidisciplinares.

Saiba mais ouvindo a entrevista do professor à Rádio USP.

Por Ferraz Jr.

Foto: DRosenbach / Domínio Público via Wikimedia Commons
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados