Brasil precisa vincular inovação ao combate da desigualdade

Investimento em educação e um ambiente propício para o desenvolvimento do conhecimento são necessários

  • 6
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

Violações aos direitos trabalhistas como o trabalho escravo ainda são uma realidade. Além disso, o desemprego é crescente, afetando principalmente os jovens sem formação. Para mudar esse cenário, a Agenda 2030 tem entre suas metas apoiar o empreendedorismo, criatividade e inovação, e incentivar a formalização e o crescimento das micro, pequenas e médias empresas, inclusive por meio do acesso a serviços financeiros.  

Seguindo a série sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, no quadro UrbanSus, com o professor Marcos Buckeridge, do Instituto de Estudos Avançados da USP, o Jornal da USP no Ar conversou sobre o oitavo objetivo, que trata do crescimento econômico sustentável, com Ricardo Abramovay, professor do Departamento de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP.

Mesmo que existam componentes avessos à sustentabilidade, países trabalham para modificar âmbitos da sociedade, afirma o especialista. A China e Índia, por exemplo, transformaram suas matrizes energéticas, antes apoiadas fundamentalmente no carvão, com investimento em ciência e tecnologia, o que permitiu avanços na energia solar e eólica. Outros sinais de sustentabilidade, segundo Abramovay, são os esforços das cidades europeias em afastar o automóvel dos centros urbanos e o investimento em organização urbana com padrão de moradia e comércio, que possibilita a população circular livremente nas ruas.

O professor explica que os objetivos não foram formulados para contrariar o crescimento econômico. O maior questionamento é como crescer de maneira que a população seja beneficiada. Abramovay comenta que essa escolha é fundamental para o momento eleitoral em que o Brasil passa, além de ser necessária a valorização do conhecimento com investimento em todos os níveis de formação, para evitar a perda de jovens talentos pela falta de oportunidade e acolhimento dentro de um ambiente saudável sem violência.

Para superar os obstáculos brasileiros, o especialista propõe a vinculação da inovação com a luta contra as desigualdades. “Precisamos fazer com que as inovações possam emergir dos lugares onde existe apenas a ambição de trabalhos rotineiros”, ressalta. O desenvolvimento precisa alcançar toda a sociedade, combatendo a falta de equilíbrio entre as funções desempenhadas pelos cidadãos.

jorusp

  • 6
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados