Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária (FEA): compromisso com a inovação, desenvolvimento social e inclusão

Por Maria Dolores Montoya Diaz, diretora da Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária (FEA) da USP

 Publicado: 25/03/2024     Atualizado: 01/04/2024 as 16:59

Maria Dolores Montoya Diaz – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens
Em celebração ao 90º aniversário da USP, é essencial destacar algumas valiosas contribuições da Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Atuária (FEA) da USP para o importante papel que a Universidade teve na formação do cenário científico, educacional, cultural e social do Brasil, incluindo a formulação de políticas públicas.

A FEA-USP, carinhosamente chamada de FEA, criada oficialmente pelo Decreto-Lei nº 15.601 de 26 de janeiro de 1946, começou a formar profissionais para atender às crescentes necessidades do mercado e do setor público, dentro do contexto de uma economia e sociedade em transformação. Com a industrialização e a urbanização aceleradas, surgiram demandas por conhecimentos mais aprofundados em gestão, economia e contabilidade.

Nos anos 1980, a FEA assumiu protagonismo em um cenário de abertura política e reforma universitária. Esta fase foi marcada pela ascensão de uma nova geração de docentes e pelo engajamento em discussões e reformas importantes, tanto na própria universidade quanto no cenário político e econômico nacional. As contribuições da FEA durante este período incluíram não apenas a formação de profissionais qualificados, mas também a participação ativa de seus membros em cargos de liderança e decisão tanto no setor público como no privado.

Em sua jornada contínua de evolução, a FEA tem priorizado a internacionalização, expansão de suas atividades de pesquisa e extensão e a revitalização de seus cursos de graduação, que atualmente são Economia, Administração, Contabilidade e Atuária, e de seus programas de Pós-Graduação em Economia, Administração, Contabilidade e Mestrado Profissional em Empreendedorismo, introduzindo atualizações curriculares significativas para se alinhar com as necessidades de um mundo em rápida evolução.

O corpo discente da FEA abrange mais de 3 mil alunos de graduação, com cerca de 500 concluintes por ano, e aproximadamente 600 alunos de pós-graduação, divididos entre mestrado e doutorado. Em sua história, a FEA já concedeu cerca de 4.700 títulos de pós-graduação, refletindo seu rigor acadêmico e a busca contínua por excelência. As adaptações ao perfil cada vez mais conectado dos alunos ilustram o compromisso da FEA com a inovação pedagógica contínua.

Consistentemente ocupando as primeiras posições em rankings e avaliações externas, a FEA reflete o comprometimento e o esforço de sua comunidade composta de alunos, professores e funcionários que se dedicam incansavelmente a buscar esses resultados expressivos.

Focada no desenvolvimento econômico, social e ambiental, a FEA motiva os jovens a alcançar a excelência, fomentando o pensamento crítico e uma mentalidade inovadora e empreendedora. Esta abordagem se reflete na competência de profissionais formados(as) e nos impactantes projetos desenvolvidos. Reconhecemos, com orgulho, a excelente empregabilidade e as posições de destaque em diversas áreas, como executivos, empreendedores e agentes públicos (prefeitos, secretários e ministros de Estado, por exemplo), que elevam o prestígio e o reconhecimento inquestionável da excelência da FEA pela sociedade brasileira. A conexão da FEA com seus discentes é forte e nossos(as) egressos(as) são conhecidos como Feanos e Feanas de distintas gerações!

Está na vanguarda do debate sobre temas essenciais do nosso tempo como economia e finanças, inovação e empreendedorismo, gestão e sustentabilidade ambiental e social. Por meio de suas atividades de extensão, a FEA promove pesquisas aplicadas, eventos, cursos, entre outras atividades, colaborando com órgãos governamentais e organizações civis.

Neste ano, a FEA também comemora um marco: os dez anos da expansão e modernização de sua biblioteca, que é a maior coleção de obras nas áreas de economia, administração, contabilidade e atuária da América Latina. Em 2014, a biblioteca da FEA teve incorporada ao seu acervo original toda a coleção particular do Professor Emérito Delfim Netto. Foram mais de 200 mil títulos doados, entre eles livros fundamentais e raros da área de ciências humanas, colecionados ao longo de oito décadas. O acesso a esse vastíssimo material é importante destaque entre as inúmeras contribuições da FEA para estudantes e pesquisadores brasileiros e estrangeiros.

As entidades estudantis, incluindo o Centro Acadêmico Visconde de Cairu (CAVC), a Associação Atlética Acadêmica Visconde de Cairu (AAAVC), FEA júnior USP, Programa de Extensão de Serviços à Comunidade (PESC) e Programa de Educação Tutorial de Administração (PET ADM), entre vários outros grupos, desenvolvem inúmeras atividades que contribuem em várias dimensões para a formação, desenvolvimento acadêmico, profissional e social e para a inclusão. As iniciativas discentes, além de possuírem importante componente educativo, contribuem para um maior alcance e impacto na sociedade.

Em 2023, a FEA criou formalmente em seu Regimento a Comissão de Inclusão e Pertencimento (CIPFEA), que se dedica a lidar com temas essenciais como direitos humanos, saúde mental e diversidade, buscando criar um ambiente acadêmico mais acolhedor e inclusivo.

O Coral da FEA envolve a participação de membros da comunidade Feana e realiza suas apresentações em diversas ocasiões, assim como a icônica escultura da renomada artista Tomie Ohtake, localizada na entrada da FEA, que evidenciam a dedicação da FEA em fomentar e preservar a arte e a cultura em várias de suas dimensões.

Este texto sintetiza a vasta e rica trajetória da FEA como uma instituição não apenas de ensino superior, mas como um agente de transformação social, um catalisador de inovação e um exemplo vivo de compromisso com desenvolvimento econômico e social inclusivo.

________________
(As opiniões expressas nos artigos publicados no Jornal da USP são de inteira responsabilidade de seus autores e não refletem opiniões do veículo nem posições institucionais da Universidade de São Paulo. Acesse aqui nossos parâmetros editoriais para artigos de opinião.)

 

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.