Após 20 anos de consumo alimentos transgênicos podem ser considerados seguros

Conclusão faz parte de relatório de grupo de aconselhamento do Congresso americano

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Plantação de milho na Esalq - Foto: Marcos Santos
Plantação de milho na Esalq – Foto: Marcos Santos

Um relatório publicado pela Academia Nacional de Ciências, Engenharia e Medicina dos Estados Unidos aponta que o uso de sementes geneticamente modificadas parecem ser seguro para o consumo humano, além de não trazer prejuízos ao meio ambiente.

A Academia Nacional é um grupo consultivo sobre questões de ciência, tecnologia e medicina do Congresso americano, formado por um conjunto de organizações privadas e sem fins lucrativos.

No entanto, os alimentos transgênicos continuam sendo o centro de uma polêmica que envolve posições polarizadas em torno dos chamados Organismos Geneticamente Modificados (OGM). A esse respeito, a repórter Marcia Avanza conversou com Helaine Carrer, professora do Departamento de Ciências Biológicas da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ).

Os alimentos transgênicos estão sendo consumidos há mais de 20 anos. Segundo a professora os alimentos transgênicos não fazem mal a saúde, por que antes de chegarem ao consumo humano eles são bastante analisados. São feitas uma série de análises para a liberação.

logo_radiousp

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados