O objetivo do tratamento da osteoporose é a prevenção de fraturas, que estão associadas com o aumento da mortalidade de alguns indivíduos - Foto: Reprodução/Wikimedia Commons

Novo tratamento para osteoporose pode aumentar massa óssea em até 20%

Luciana Parente Seguro diz que é importante nunca descuidar da prevenção por meio de atividades físicas e boa alimentação

 10/05/2023 - Publicado há 11 meses

Da Redação

Arte: Gabriela Varão e Joyce Tenório

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 10 milhões de pessoas convivem com a osteoporose no Brasil. Dessas, apenas 20% reconhecem a presença da doença em suas vidas. O dado apresentado revela a importância da discussão do tema, uma vez que, apesar de estar presente na vida de mulheres pós-menopausa com maior frequência, a osteoporose pode atingir outros grupos. 

Novos tratamentos para combater a doença vêm sido desenvolvidos por grupos científicos, uma injeção que reduz a reabsorção óssea é um dos procedimentos mais recentes para a terapia e prevenção da osteoporose. Segundo Luciana Parente Seguro, reumatologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e do Laboratório de Investigação em Reumatologia, a busca pelo tratamento da osteoporose é uma questão de saúde pública. 

Injeção

Os tratamentos para a osteoporose já existem e, na maioria das vezes, atuam nas células de reabsorção óssea, uma vez que esse processo contribui para o avanço da doença. Além disso, é interessante notar que grande parte deles precisam ser feitos com uma temporalidade regulada. 

Uma injeção já conhecida, denominada Denosumabe, deve ser tomada a cada seis meses para controlar a reabsorção óssea. A nova injeção, no entanto, tem como objetivo aumentar a formação óssea em até 20% e é indicada para pacientes de alto risco. Os pacientes devem recebê-la mensalmente e, após um ano, o tratamento reabsorsivo deve ser iniciado.

Doença

Em primeiro lugar, é interessante notar que o gênero dos indivíduos apresenta relação com a osteoporose. Assim, ela se apresenta com maior frequência em mulheres, principalmente aquelas que se encontram na fase pós-menopausa, mas os homens também podem desenvolver a doença. Isso acontece, pois a redução da produção de estrogênio colabora com a diminuição da massa óssea.

O objetivo do tratamento da osteoporose é a prevenção de fraturas, que estão associadas com o aumento da mortalidade de alguns indivíduos. A professora comenta também sobre outros fatores de risco para o desenvolvimento da osteoporose, entre eles estão: o etilismo, o tabagismo, o peso abaixo do ideal e a ausência de uma rotina de exercícios físicos.

A fratura associada à osteoporose mais comum é a da coluna vertebral e está diretamente ligada à redução de altura dos indivíduos. “Evitar fraturas é importante, pois elas costumam acontecer mais de uma vez, assim, todo indivíduo que já sofreu uma, corre o risco de apresentá-la novamente”, explica Luciana.

Luciana Parente Seguro - Foto: Arquivo Pessoal

Tratamento

É necessário entender que as medidas não farmacológicas apresentam influência tanto na prevenção quanto no tratamento. A especialista explica que existem alguns fatores de risco que são modificáveis e outros que não podem ser alterados (como a idade, por exemplo). Por esse motivo, a prevenção é baseada na ação em cima dos riscos modificáveis. 

Entre os diversos caminhos que podem ser tomados para a prevenção e o tratamento da osteoporose estão: a presença de uma alimentação rica em cálcio, a manutenção da vitamina D com qualidade e a presença regular de atividades físicas. “O nosso osso é metabolicamente ativo e não apenas uma estrutura de sustentação, por isso, cuidar dele é tão importante para a saúde corporal”, completa a professora.


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica e o Instituto de Estudos Avançados. No ar, pela Rede USP de Rádio, de segunda a sexta-feira: 1ª edição das 7h30 às 9h, com apresentação de Roxane Ré, e demais edições às 14h, 15h e às 16h45. Em Ribeirão Preto, a edição regional vai ao ar das 12 às 12h30, com apresentação de Mel Vieira e Ferraz Junior. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo do Jornal da USP no celular. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.