Redação

O que a diplomacia brasileira pode aprender com a do Talibã

Marília Fiorillo comenta entrevista concedida dois dias atrás pelo porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do Afeganistão para fazer um paralelo com “aquilo em que se transformou as relações exteriores no Brasil, ofensivas e delirantes”

O que a diplomacia brasileira pode aprender com a do Talibã

Marília Fiorillo comenta entrevista concedida dois dias atrás pelo porta-voz do Ministério de Relações Exteriores do Afeganistão para fazer um paralelo com “aquilo em que se transformou as relações exteriores no Brasil, ofensivas e delirantes”