Pesquisa da USP é usada para melhorar a segurança de trabalhadores em vias férreas da CPTM em SP

Rodolfo Vilela fala sobre a pesquisa realizada pela Faculdade de Saúde Pública e explica a necessidade do projeto para um maior aprendizado e redução de acidentes na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos

 21/03/2024 - Publicado há 1 mês     Atualizado: 22/03/2024 as 15:09

Texto: Redação

Arte: Simone Goes

As atividades de manutenção nas linhas da CPTM já causaram muitos acidentes – Foto: William Droops/Flickr-CC

Logo da Rádio USP

Uma pesquisa da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da Universidade de São Paulo analisou acidentes envolvendo trabalhadores nas linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), visando a uma melhoria da segurança desses trabalhadores. Com isso, a empresa recebeu uma sentença de indenizações trabalhistas, além de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) baseado no estudo.

Necessidade do projeto

Segundo o professor Rodolfo Vilela (FSP/USP), as atividades de manutenção das linhas da CPTM já causaram muitos acidentes — em 2011, houve nove acidentes fatais e foi aberto um inquérito para a análise desses casos. Com análises insuficientes até então, a FSP montou uma linha de pesquisa, com uma equipe multidisciplinar, para aprofundá-las e melhorar os estudos nesses casos e as condições dos trabalhadores.

“Nós montamos essa equipe não só para entender as causas mais profundas desses acidentes, mas também para transformar essa situação que propiciava um ambiente favorável a acidentes. Também tem uma relevância muito grande na confiabilidade da própria operação, envolve a segurança dos próprios usuários do sistema”, afirma.

Rodolfo Vilela - Foto: Researchgate

Método de pesquisa

Em cooperação com a Finlândia, trazendo abordagens do método de laboratório de mudança, Vilela explica que a atividade realizada pela pesquisa ajustou e adaptou as análises para as condições e realidades nacionais. “Essa metodologia pressupõe um processo de aprendizado, então não é um processo de pesquisa tradicional que visa a produzir um conhecimento, ela produz também um processo de aprendizado interno para que as pessoas aprendam e transformem aquela situação”, complementa.

Sobre as identificações do estudo, o professor afirma que um dos problemas é a incompatibilidade entre a manutenção e a operação, já que as atividades do CPTM não se encerram durante o processo de ajuste das linhas, evidenciando a necessidade de medidas corretivas.

“Quando a gente fez essa negociação do Ministério Público com a empresa e com os pesquisadores, a ideia não era penalizar a empresa, seria como se fosse uma pena alternativa para melhorar o processo de trabalho, então foi feito um termo de cooperação com essa intenção, para fazer uma análise histórica e aprofundada”, finaliza.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.