Maconha na adolescência pode desenvolver depressão e risco de suicídio

Se o consumo da maconha for mais persistente e intenso, com alterações cerebrais e bioquímicas, causa transtornos de humor no adulto

Na edição de hoje o professor Alexandre Faisal traz elementos de pesquisa para incrementar o debate sobre a legalização da maconha, a Cannabis, droga mais utilizada por jovens no mundo todo. Dados nacionais afirmam que 4% dos adolescentes brasileiros usaram a maconha pelo menos uma vez na vida. “É uma droga de uso bastante comum”, esclarece.

No periódico Jama – Journal of the American Medical Association pesquisadores canadenses no Reino Unido afirmam que o alto consumo de maconha na adolescência se associa significativamente a 30% de risco de desenvolver depressão na idade adulta. A maconha também se associou em 50% ao risco e à tentativa de suicídio. “Dois resultados bastante negativos ao uso da maconha na adolescência”, ressalta Faisal.

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Saúde Feminina.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.