Como os canudos plásticos viraram um grave problema ambiental

Doutora em Química pela USP explica quais são as especificidades que tornam o produto um vilão do meio ambiente

  • 104
  •  
  •  
  •  
  •  

Grande parte da população já está cansada de saber dos problemas que diversos produtos de plásticos causam ao meio ambiente. O que muita gente não sabe, no entanto, é que dentro desse espectro os canudinhos plásticos estão entre os principais vilões. Vânia Zuin, mestre e doutora em Química Analítica pela USP e professora da Universidade Federal de São Carlos, explica que o movimento contra os canudinhos começou na Baía de Monterey, por um morador chamado Jackie Nunes, que começou a perceber a grande quantidade do produto nas praias da região.

Foto Marcos Santos / USP Imagens

As estatísticas impressionam. Nos EUA, são 500 milhões de canudos utilizados diariamente, de acordo com ela. ”Se cada brasileiro usar um canudo por dia, em um único verão, teríamos em torno de 75 bilhões de canudos. Isso daria um cubo de 165 metros de aresta,  e 50 metros mais alto que o Copan”, conta. Garrafas pet, copos, pratos e diversos outros produtos de plásticos também são muito utilizados no mundo. Então, por que  o problema dos canudinhos é mais importante? A resposta reside em seu tamanho. A especialista relata que, por causa de suas dimensões pequenas – em torno de 6mm de diâmetro -, o produto é de difícil reciclagem.

Para Vânia Zuin, ”temos que pensar que sociedade é essa que estamos inseridos. Por que preciso de um canudo para tomar um refrigerante, por exemplo?”. Além de uma mudança de atitude da população, a especialista aponta que estão sendo criados produtos comestíveis, para substituir os atuais na solução do problema. Ela finaliza questionando: ”Existe realmente a necessidade do uso de produtos como os canudos plásticos ?”.

Confira a matéria completa no player acima.

 

  • 104
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados