Times da USP participam de mundial de programação na China

Estudantes do IME e do ICMC representaram o Brasil no “International Collegiate Programming Contest”

Por - Editorias: Universidade
Da esquerda para direita, os alunos Victor Sena Molero, Arthur Nascimento, Renzo Gonzalo Gómez Diaz e Yan Soares Couto, equipe que venceu a categoria regional da competição – Foto: Divulgação via Facebook

.
Uma maratona de programação na qual os alunos podem colocar em prática o que é desenvolvido em sala de aula e trabalhar questões como a cooperação em grupo e a prática do inglês. Esta é a definição que o professor Carlos Eduardo Ferreira, do Instituto de Matemática e Estatística (IME) da USP, em São Paulo, faz do
International Collegiate Programming Contest (ICPC).

O evento é uma competição anual entre universidades do mundo todo na qual os estudantes devem resolver desafios de programação. Neste ano, ele ocorreu entre 15 e 20 de abril, em Pequim, na China, e reuniu 140 equipes.

Dois times da USP participaram e conquistaram o 17º e o 56º lugar, respectivamente: a equipe  ¯\_(ツ)_/¯, do IME, e a Trei Linha, do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos.

O ICPC premia também campeões regionais e o time do IME foi o vencedor latino-americano da competição. A equipe reunia Yan Couto, Victor Sena, Arthur Nascimento e os técnicos Renzo Gomez e Marcos Kawakami.

A equipe de São Carlos era formada por Samuel Ferreira, Lucas Pacheco, Rodrigo Weigert e os técnicos Bruno Sanches e Danilo Tedeschi.

A participação do aluno na maratona é muito valorizada. Ele vai ter uma formação melhor e, além disso, a maioria das pessoas que já participaram da competição, hoje, trabalha nas melhores empresas de computação do mundo”, disse o professor do IME

De acordo com Ferreira, no Instituto de Matemática e Estatística, além da prática promovida em sala de aula, os alunos treinam para competições por meio do MaratonIME, grupo que oferece treinos semanais voltados para concursos do gênero e aulas para quem nunca teve contato com computação.

Além da USP, outras cinco universidades brasileiras representaram o País em Pequim: a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e o Instituto Militar de Engenharia (IME).

.

140 equipes disputaram entre si na competição mundial – Foto: Divulgação / ICPC

Maratona de Programação

A participação dos brasileiros no evento na China deve-se ao resultado na Maratona de Programação, realizada pela Sociedade Brasileira de Computação. Essa é a etapa classificatória da América do Sul para as finais mundiais da competição International Collegiate Programming Contest.

Durante a maratona, os times compostos de três alunos de graduação ou pós-graduação recebem problemas de programação que devem ser resolvidos em cinco horas.

As inscrições para a primeira fase da próxima edição da maratona já começaram e podem ser realizadas até o dia 28 de agosto mediante pagamento de uma taxa. A primeira fase acontece dia 15 de setembro.

Para mais detalhes sobre a inscrição dos times, acesse o site.

Leia mais: Times de programação da USP são finalistas de competição mundial

 

Textos relacionados