Rádio USP lança série de programas sobre Beethoven

A partir desta sexta-feira, às 21 horas, as “Jornadas com Beethoven” vão mostrar vida e obra do compositor alemão

Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=304660
O compositor alemão Ludwig van Beethoven (1770-1827) – Foto: Domínio público / via Wikimedia Commons

Em 2020, completam-se 250 anos de nascimento de Ludwig van Beethoven (1770-1827). Para comemorar a data, a Rádio USP (93,7 MHz) vai apresentar, a partir desta semana, as Jornadas com Beethoven. Os programas vão ao ar sempre às sextas-feiras, às 21 horas, com uma hora de duração. A produção é de Gustavo Xavier e de Vitor Ramirez, da Editoria de Cultura do Jornal da USP e da Rádio USP. O programa estará disponível também em formato podcast na página do Jornal da USP e nos aplicativos agregadores de podcast.

O primeiro episódio da série, que será transmitido nesta sexta-feira, dia 6, vai abordar o momento histórico em que a obra de Beethoven se insere e também as características técnicas da música do compositor alemão. Segundo o produtor Vitor Ramirez, essa música é marcada pela “clareza estrutural”, uma vez que está “unificada por um só motivo musical”.

No programa, será dado destaque para a Sinfonia nº 5 em Dó Menor (Opus 67), escrita entre 1804 e 1808, uma de suas composições mais conhecidas. Nessa obra, como o programa vai destacar, Beethoven acirrou sua reflexão sobre a composição e reduziu a ideia musical ao mínimo necessário para a construção de sua música. “A partir de sua técnica clássica aprendida de Haydn, Beethoven enxugou o conteúdo melódico do material musical e o trabalhou de maneira precisa, analítica. Ao invés de criar uma melodia mais extensa para o ouvinte poder cantar e memorizar o material musical, ele expõe sua ideia de uma vez. Se antes a ideia musical era exposta em um tema melódico facilmente cantável e memorizável, como acontece em Haydn, Beethoven enuncia seu tema no motivo de quatro notas que inicia a Quinta Sinfonia.”

“Beethoven nasceu em dezembro de 1770, ou seja, um ano depois de Napoleão Bonaparte e três meses depois do filósofo Hegel. À sua época, anunciavam-se os ventos que dali a 19 anos levariam à tomada de Bastilha, à liquidação da monarquia na França e, finalmente, à Revolução Francesa, que se consolidou no enfrentamento de todas as monarquias europeias”, vai informar o programa. “Em música, o espírito da Revolução perpassou o Mozart maçom e inflexionou-se em Beethoven, um firme opositor dos ideais do Antigo Regime aristocrático. Segundo os musicólogos Jean e Brigitte Massin, a recusa de Beethoven em se submeter aos caprichos do meio aristocrático de Viena e a originalidade de suas obras estão intimamente ligadas à nova ordem social assentada na posse do poder político pela burguesia.”

O programa Jornadas com Beethoven vai ao ar sempre às sextas-feiras, às 21 horas, pela Rádio USP (93,7 MHz), que pode ser ouvida também pela internet (www.jornal.usp.br/radio). O primeiro episódio será transmitido nesta sexta-feira, dia 6. A partir de quarta-feira, dia 11, o programa estará disponível em formato de podcast na página do Jornal da USP e nos aplicativos agregadores de podcast. 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.