Pandemia introduz um grande ponto de interrogação no mundo esportivo

A quarentena, que atinge as mais variadas modalidades esportivas, afeta patrocínios, investimentos e salários

Todos os principais eventos esportivos do mundo estão sendo adiados, suspensos ou cancelados por conta da pandemia do coronavírus. Automobilismo, algumas categorias da moto GP, NBA, golfe, atletismo, futebol e várias outras atividades esportivas estão com um imenso ponto de interrogação em seus calendários. Tudo por que os eventos que concentram grande quantidade de pessoas estão suspensos, em virtude do coronavírus ter como principal meio de transmissão o convívio e contato entre as pessoas. Por isso, o chamado esporte espetáculo, que concentra milhares de pessoas, está proibido. Chegou-se a cogitar a realização de jogos sem público, mas até isso está suspenso para garantir a saúde dos atletas, que poderiam se contaminar.
O professor Ary Rocco Júnior, livre docente na área de gestão do esporte pela Escola de Educação Física e Esporte da USP, “acredita que vá demorar até três anos para que as atividades esportivas retornem à sua normalidade. Tudo depende de quanto tempo ainda irá durar essa pandemia”. Enquanto essa situação não se define, mudanças constantes acontecem. Os jogos olímpicos, que haviam sido transferidos para 2021, já não estão 100% garantidos. À medida que a crise na saúde mundial cresce, aumenta a desconfiança sobre controlar o novo vírus até julho do ano que vem.
Acompanhe, pelo link acima, a íntegra da matéria.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.