USP, Unesp e Unicamp desenvolvem projetos conjuntos nas áreas de ensino, pesquisa e extensão

Entre as iniciativas conjuntas estão um curso de graduação sobre sustentabilidade empresarial, a realização de um congresso de iniciação científica e um concerto com as três orquestras universitárias

 Publicado: 04/08/2022  Atualizado: 05/08/2022 as 14:48
Mesa de abertura do encontro que reuniu os reitores, vice-reitoras e pró-reitores no campus da Unicamp, em Campinas, no dia 15 de junho – Foto: Antoninho Perri

 

Iniciado no primeiro trimestre deste ano, o processo de integração promovido pelo Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp) acaba de fechar novos acordos.

Em um reunião realizada no dia 15 de junho, na Unicamp, grupos de trabalho formados por pró-reitores, professores, pesquisadores e servidores das três universidades estaduais paulistas – USP, Unesp e Unicamp – estudaram a unificação de processos e o compartilhamento de dados, programas e conteúdos. A ideia da integração abrange desde a validação de disciplinas e o aumento do intercâmbio entre os estudantes até a adoção de medidas sanitárias conjuntas, como as de enfrentamento de pandemias, por exemplo.

Sustentabilidade empresarial

A primeira atividade do semestre é o curso de graduação “Sustentabilidade Empresarial”, que tem início previsto para o dia 17 de agosto. Organizado pelo professor da Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM) da Unicamp, Rosley Anholon, o curso vai abordar questões como o novo conceito de valor gerado pelas empresas, a sustentabilidade no contexto da Indústria 4.0, fundamentos de governança corporativa e a importância das normas ISO.

O curso será totalmente no formato on-line e tem duração de 15 encontros. “É uma disciplina de dois créditos, duas horas por semana. Eu e minha equipe planejamos oito encontros para apresentar conteúdos sobre diferentes temas. Dois encontros serão dedicados às provas e o restante, às palestras de convidados”, explicou Anholon.

O professor conta que o interesse pelo curso foi muito grande. Registraram-se 1.252 manifestações de interesse vindas não apenas de estudantes das três universidades paulistas. O curso atraiu a atenção de alunos de muitas instituições de ensino superior, entre elas, do Pará, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

O grupo organizador selecionou 200 estudantes para participarem do curso, mas o acesso ao conteúdo estará aberto também aos que não foram escolhidos. “Eles poderão assistir, mas não serão submetidos a avaliação, como os demais”, explicou o professor.

“Para aqueles que não conseguiram vagas, será disponibilizado acesso ao material e acompanhamento dos debates via streaming. Em função de haver estudantes de muitas regiões do país e por se tratar de um projeto-piloto, a PRG permitiu que essa disciplina ocorresse de forma online”, acrescentou.

Centenário da Semana de Arte Moderna

Pela primeira vez, as orquestras das três universidades paulistas deverão atuar juntas em um concerto. No dia 28 de agosto, as orquestras se apresentarão no Auditório Simón Bolívar do Memorial da América Latina, em São Paulo, como parte das comemorações do Centenário da Semana de Arte Moderna e do bicentenário da Independência do Brasil.

A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec) da Unicamp também anunciou o lançamento de um edital conjunto com a USP voltado para a Divulgação Científica e Artística. Segundo o pró-reitor de Extensão e Cultura da Unicamp, Fernando Coelho, o edital deverá movimentar recursos de R$ 200 a 400 mil, vindos de cada universidade, e deverá contemplar, preferencialmente, propostas envolvendo equipes das duas universidades. Não está excluída, no entanto, a possibilidade de que sejam contempladas ações individuais de docentes e pesquisadores da Unicamp e da USP. Segundo Coelho, a Unesp não participa, pois já havia lançado edital sobre esse mesmo tema.

A Orquestra Sinfônica da USP (Osusp) – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

 

Uma outra ação conjunta prevê exposições artísticas itinerantes, com a circulação dos acervos das universidades paulistas pelos campi. A primeira será a exposição “demonumenta” da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP.

Também já está definida a realização do Workshop sobre Línguas Indígenas, envolvendo as três universidades, e o 1º Congresso Paulista de Extensão e Cultura, que será realizado em junho de 2023 e aberto à participação nacional.

Segundo o pró-reitor da Unicamp, a integração é um processo enriquecedor tanto para as universidades quanto para os estudantes. “Ganhamos muito com essa aproximação porque juntamos forças e conhecimento em todas as áreas das três universidades. Além disso, politicamente, esse movimento de interação nos fortalece muito frente à sociedade paulista e brasileira”, finalizou.

Congresso de Iniciação Científica

No campo da pesquisa, está definida para 2023 a realização do 1º Congresso Unificado de Iniciação Científica (IC), em que deverão ser apresentados os trabalhos premiados das três universidades.

Como explica o pró-reitor de Pesquisa da Unicamp, João Romano, as instituições estão trabalhando para promover o estímulo à formação de redes de pesquisa e o compartilhamento de recursos. Nessa frente, há duas grandes vertentes: por um lado, a busca por financiamento (inclusive dos fundos internos) para projetos executados por equipes com membros das três universidades; de outro, o diálogo com a Fapesp para a criação de editais com vistas à utilização dos fundos complementares, ao fomento da mobilidade entre os campi e à unificação dos sistemas de acesso a equipamentos multiusuários.

Romano diz que há alinhamento também quanto à construção de uma agenda conjunta com relação às boas práticas científicas e quanto à realização de eventos em conjunto. Ele conta ainda que também tem avançado a agenda para a agilização de processos de importação com a articulação entre, de um lado, as três universidades e órgãos como Cruesp, Fapesp e Instituto Butantã e, de outro lado, órgãos governamentais como a Anvisa e a Receita Federal tendo por objetivo a melhoria dos processos de circulação de insumos e amostras para pesquisa.

Pós-Graduação em Bioenergia

Um exemplo de sucesso da integração das três universidades estaduais paulistas é a realização do curso de Pós-Graduação em Bioenergia, elaborado e implementado pela USP, Unesp e Unicamp. “Estamos ainda em discussão para a implantação de disciplinas e outras ações, mas há um grupo de assessores das pró-reitorias que tem estudado as possibilidades concretas tanto no âmbito administrativo (integração para uma plataforma única), quanto acadêmico, que envolve disciplinas em comum”, afirmou a pró-reitora de Pós-Graduação da Unicamp, Rachel Meneguello.

(Com informações da Secretaria Executiva de Comunicação da Unicamp)


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.