Novo número de “Psicologia USP” trata de psicanálise a neurociências

Temas como luto, autismo e processos cognitivos são abordados por perspectivas que incluem psicanálise, fenomenologia e análise do discurso

A revista Psicologia USP lançou recentemente seu novo número (volume 29, número 1, 2018). A publicação do Instituto de Psicologia (IP) da USP trata dos mais diversos assuntos que cercam a ciência, como análises freudianas, fenomenológicas e discussões sobre o autismo.

A edição traz uma série de artigos originais, como Psicanálise: uma vocação utópica”, que discute a psicanálise na condição de ferramenta política, a partir da perspectiva subjetiva e da proposição de uma ética, além de analisar a forma como o os regimes econômicos transformam as subjetividades. 

Já Luto, pathos e clínica: uma leitura fenomenológica, aborda a questão do luto a partir de um ponto de vista fenomenológico-existencial, pensado como uma abrupta ruptura do outro e ferindo as sensações do indivíduo.

Uma analista do discurso no espectro de tratamentos do autismo, que infere sobre a possibilidade a análise do discurso como tratamento clínico para crianças com autismo.

Por fim, a neurociência computacional no estudo dos processos cognitivos apresenta a neurociência computacional e suas possíveis contribuições para a psicologia cognitiva, articulando uma base teórica que explicite o papel de cada uma das disciplinas e as suas possíveis interações.

Esses e outros artigos podem ser acessados no Portal de Revistas da USP.

Mais informações: e-mail revpsico@usp.br

Textos relacionados