Tuberculose ganglionar é tipo mais comum da doença extrapulmonar

Esse tipo da doença acomete os gânglios linfáticos, também conhecidos como linfonodos

  • 34
  •  
  •  
  •  
  •  

No segundo boletim Pílula Farmacêutica desta semana o assunto é a tuberculose ganglionar, que é o tipo mais comum da doença extrapulmonar. Ela atinge com mais frequência os gânglios do pescoço, da clavícula, tórax, axilas, virilhas e de forma menos intensa a região do abdômen.

Esse tipo da doença ocorre quando os pulmões são o primeiro órgão infectado, contudo, não manifestam a doença. Os sintomas deste tipo de tuberculose é caracterizado por febre, emagrecimento e presença de ínguas no pescoço. O diagnóstico é feito através de análise do material ganglionar, coletado por agulha ou biópsia.

A doença tem cura com o tratamento correto e todos os medicamentos são oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).  

O boletim Pílula Farmacêutica é apresentado pelos alunos de graduação da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) da USP com supervisão da professora Regina Célia Garcia de Andrade. Trabalhos técnicos de Luiz Antonio Fontana. Ouça, no link acima, a íntegra do boletim.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 34
  •  
  •  
  •  
  •