USP Analisa #1: Formação do professor interfere na qualidade do ensino

O professor Mozart Neves Ramos analisa a importância da nova Base Nacional Comum Curricular e da BNC da Formação Inicial dos professores no atual cenário da educação. Segundo Mozart, é a primeira vez que o país tem uma base como essa, formulada com a participação das redes de ensino, secretários e profissionais da educação

Por - Editorias: - URL Curta: jornal.usp.br/?p=301448

USP Analisa #1: Formação do professor interfere na qualidade do ensino
USP Analisa

 
 
00:00 / 25:22
 
1X
 

Ter um ensino de qualidade no Brasil passa, principalmente, pela formação do professor. O USP Analisa exibe nesta semana o segundo programa especial sobre o cenário atual da educação no País, que vai discutir esse tema com o titular da Cátedra Sérgio Henrique Ferreira, Mozart Neves Ramos.

Ele explica que a formação do professor terá uma base nacional específica, elaborada a partir da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). “Quem forma o aluno é o professor, então o professor precisa estar preparado para colocar em prática a BNCC. Por essa razão, em 2019, o Conselho Nacional da Educação, em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), universidades públicas e particulares e diversas instituições vinculadas à área de educação, estabeleceu um parecer e uma resolução da Base Nacional Comum para a Formação Inicial dos Professores, que está alinhada com a BNCC. A ideia inicial foi homologada pelo Ministério da Educação, o que significa dizer que agora é uma política pública para todo o País. A implementação vai levar dois anos, tempo, portanto, que as universidades terão para se adaptar à BNC da Formação”.

A BNCC determina objetivos para a aprendizagem de crianças e adolescentes. Segundo Mozart, é a primeira vez que o País tem, de fato, uma base como essa, que foi formulada com a participação das redes de ensino, secretários e profissionais ligados à área da educação. Ela já começou a ser implementada em 2019 para os Ensinos Infantil e Fundamental.

“São os direitos de aprendizagem que todos os alunos devem ter e devem alcançar ao longo de toda a educação básica, desde a educação infantil até o ensino médio. Isso vai permitir, essa base comum, primeiro organizar o sistema curricular. Ao mesmo tempo, vai ajudar muito as universidades na questão da formação dos professores para cada uma das etapas da educação básica”, diz ele.

O USP Analisa é uma produção conjunta do Instituto de Estudos Avançados-Polo Ribeirão Preto (IEA-RP) da USP e da Rádio USP Ribeirão Preto.


USP Analisa
O USP Analisa Vai ao ar pela Rádio USP às quartas-feiras, às 18h05, com reapresentação aos domingos, às 11h30, e também está disponível nos principais agregadores de podcast. O programa é uma produção conjunta da Rádio USP Ribeirão Preto (107,9 MHz) e do Instituto de Estudos Avançados Polo Ribeirão Preto (IEA-RP) da USP. Apresentação e edição: Thaís Cardoso. Produção: João Henrique Rafael Junior. Coordenação: Rosemeire Talamone. 

 

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.