Revista USP – Número 120 – janeiro/fevereiro/março 2019

Editora: SCS/USP
Idioma: Português
Confira abaixo os artigos deste número e dos anteriores.

A Revista USP também oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo no Portal de Revistas da USP, seguindo o princípio de proporcionar maior democratização mundial do conhecimento

religião e modernidade

As várias faces da religiosidade no Brasil e na Argentina

religião e modernidade

As várias faces da religiosidade no Brasil e na Argentina

Nesta edição da Revista USP, que chega ao seu 120º número, tratamos de uma questão muito cara à vida dos países da América Latina como um todo: a religião.
Assim como já estampamos em outros dossiês, ensejamos mais uma vez trazer a público uma reflexão sobre o tema, desta vez sobre o que se passa nesse terreno no Brasil e na Argentina. Desta forma, aqui está “Religião e Modernidade”, um dossiê que trata, fundamentalmente, de catolicismo argentino – religião que se mantém forte e marcando a vida da sociedade gauchesca sem que nada a abale – e da ascendência no Brasil de religiões evangélicas pentecostais e neopentecostais, subtraindo ao catolicismo um número já grande de indivíduos, como o demonstram à saciedade os artigos aqui apresentados.
Devemos nossos agradecimentos ao Professor Emérito da USP Reginaldo Prandi, que propôs, articulou e conduziu a seção em sete opulentos ensaios, quatro brasileiros e três argentinos, entre os quais se salienta um estudo que mostra como as igrejas evangélicas pentecostais ajudaram a financiar a campanha de Jair Bolsonaro nas eleições presidenciais do ano passado e o levaram ao poder – por si só esse ensaio já justificaria o dossiê.
Mencione-se ainda, na seção Textos, o artigo de fôlego do professor e fotógrafo laureado Boris Kossoy, que é uma verdadeira descoberta. Ele prova, em um dos artigos mais longos da história da revista, que o daguerreótipo chegou ao Brasil, no século XIX, antes do que é admitido historicamente. Um senhor trabalho de pesquisa. Confira.
E não se esqueça o leitor de visitar nossas seções Arte e Livros, sempre surpreendentes. Uma ótima leitura a todos.

Francisco Costa

A relação entre religião e modernidade é matéria controversa e muito presente no debate sociológico. Por tratar a sociologia, antes de mais nada, da mudança social e das estruturas e instituições da sociedade aí envolvidas, desde cedo os sociólogos – e, com certa aproximação, outros cientistas sociais – se perguntam que papel joga a religião na manutenção do status quo e, no reverso, de que modo ela pode ser vista ou não como freio, contrapeso ou acelerador do processo de mudança, o que situa a religião no centro da discussão do próprio conceito de modernidade. Apesar de sua importância como fonte de valores e orientação de conduta, também a religião não escapa do processo de mudança do qual ela mesma faz parte, processo que se mostra historicamente capaz de alterar o próprio sentido da religião no mundo moderno, tanto para a sociedade como um todo quanto para os indivíduos em sua intimidade. Já estamos agora no terreno da modernidade religiosa.
Leia mais

Em meados do século passado, o panorama religioso brasileiro começou a ser caracterizado por uma pluralidade muito notadamente cristã e um mercado competitivo entre igrejas, algo que veio a se consolidar na última década mediante a explosão neopentecostal. Desde então e até o censo de 2010, o declínio católico acompanha a acelerada expansão evangélica, tendo havido também grande aumento dos sem religião. No presente decênio, verifica-se com mais nitidez outros fatores responsáveis pelo crescimento pentecostal, bem como dois dados novos e expressivos: considerável refreamento na proliferação dos irreligiosos e grande crescimento do espiritismo. Além disso, nota-se o acirramento da intolerância em relação aos adeptos dos cultos afro-brasileiros e algumas significativas manifestações contrárias, com caráter ecumênico.

Palavras-chave: pluralidade cristã; crescimento evangélico; mercado religioso; avanço espírita; intolerância religiosa.

In the middle of the last century, the Brazilian religious scene began to be characterized by a very remarkable Christian plurality and a competitive market among churches, something that came to be consolidated in the last decade through the Neopentecostal explosion. Since then and until the 2010 census, the Catholic decline has come along with an accelerated evangelical expansion. Also, there has been a large increase of irreligious people. In the current decade, we can see more clearly other factors leading to the Pentecostal growth, as well as two new and significant data: a considerable restraint of the growth of irreligious people and a remarkable growth of Spiritism. Besides that, we notice a heightened intolerance against Afro-Brazilian worshipers and some significant opposing manifestations, with an ecumenical character.

Keywords: Christian plurality; evangelical growth; religious market; Spiritist advance; religious intolerance.

O artigo se propõe a refletir sobre os entrecruzamentos na religião e na política, instalados nos debates conceituais em torno da secularização e da laicidade. Partindo da premissa que supõe considerar a religião como dimensão pública, interessa aqui analisar os imaginários religiosos na cultura política argentina.
Para isso, entrevistou-se meia centena de deputados(as) nacionais, com o objetivo de indagar sobre suas trajetórias, seus âmbitos de formação e socialização, seus percursos na militância e na função política; sobre suas crenças religiosas; e suas percepções e avaliações sobre a presença da religião no espaço público em geral e na educação em particular, o vínculo entre os grupos religiosos e o Estado e a influência das convicções religiosas nas decisões parlamentares.

Palavras-chave: política; religião; deputados nacionais; Argentina.

This article intends to reflect on the intersections between religion and politics, located in the conceptual debates around secularization and laicity. Starting from the premise according to which religion is a public dimension, I am interested in analyzing religious imaginaries in Argentine political culture.
For that, I interviewed about fifty national congresspeople to inquire into their careers, training, areas of socialization, their journeys as activists and in their political offices; about their religious beliefs; and their views and assessments of the presence of religion in the public space in general and in education specifically, the link between religious groups and the State and the influence of religious assumptions on parliamentary decisions.

Keywords: politics; religion; national congresspeople; Argentina.

O artigo compara as relações de religiões brasileiras com a esfera política a partir de dois planos distintos: o das concepções políticas dos fiéis e o da atuação eleitoreira das igrejas. São utilizados como fonte principal dados de uma pesquisa nacional de opinião conduzida no ano de 2016 pelo Instituto Datafolha. Procuramos compatibilizar aqui o diagnóstico sociológico de avanço da modernidade religiosa, a partir do qual a religião em seus moldes tradicionais se torna cada vez mais sujeita a bricolagens de fiéis alheios às regulações institucionais, com a constatação do crescente poder de influência eleitoral de igrejas evangélicas em comparação com as demais instituições religiosas.

Palavras-chave: religião e política; orientações religiosas; igrejas evangélicas; eleições no Brasil; secularização.

The article compares the relations of Brazilian religions with the political sphere based on two distinct plans: i) the political conceptions of the faithful, and ii) the electoral activities of churches. The main source of data is a national opinion poll conducted in 2016 by Instituto Datafolha. Here we seek to reconcile the sociological diagnosis of the advance of religious modernity, according to which religion in its traditional forms becomes more and more subject to the bricolage done by the faithful outside institutional regulations, with the confirmation of the growing power of the electoral influence of certain evangelical churches when compared with other religious institutions.

Keywords: religion and politics; religious orientation; evangelical churches; elections in Brazil; secularization.

Outrora interpretado como baluarte da modernidade cultural e econômica, o protestantismo, no início do século XX, formou cismas fundamentalistas e pentecostais que, posteriormente, sobrepujaram as vertentes liberais, difundiram-se pelo mundo e desaguaram na nova direita cristã. Na América Latina, onde já alcançam um quinto da população, grupos evangélicos transformaram o campo religioso, formaram bancadas parlamentares e partidos. Este artigo trata, de forma sumária, do ativismo político evangélico conservador nas eleições presidenciais em 2018 de Costa Rica, Colômbia, Venezuela, México e Brasil. Em defesa da “família” e da “vida”, lutam para conformar o ordenamento jurídico aos valores morais da “maioria cristã”, empreendendo cruzadas contra aborto, políticas igualitárias e anti-homofóbicas, educação sexual e a suposta doutrinação ideológica e de “gênero” nas escolas.

Palavras-chave: evangélicos; Brasil; América Latina; eleição presidencial; política.

Once viewed as a bulwark of cultural and economic modernity, Protestantism in the beginning of the 20th century led to fundamentalist and Pentecostal schisms which later overreached liberal strands, spread throughout the world and flowed into the new Christian right. In Latin America, where evangelical groups already account for a fifth of the population, they have transformed the religious field, and formed parliamentary caucuses and parties. This article deals briefly with the conservative evangelical political activism in the 2018 presidential elections in Costa Rica, Colombia, Venezuela, Mexico, and Brazil. In defense of “family” and “life”, they fight to conform the legal system to the moral values of the “Christian majority” by undertaking crusades against abortion, egalitarian and anti-homophobic policies, sexual education and a supposed ideological and “gender” indoctrination in schools.

Keywords: Evangelicals; Brazil; Latin America; presidential election; politics.

O intelectual foi uma das figuras características do século XX. A categoria foi associada, em suas origens, a uma cultura política afastada da religião –o anticlericalismo era majoritário entre os dreyfusards. Nas décadas seguintes, o termo se expandiu para outros grupos ideológicos e espirituais. Este artigo analisa ensaisticamente a formação progressiva e a transformação de um campo intelectual católico entre a Primeira e a Segunda Guerra Mundial. A partir dos debates que acompanharam o surgimento e desenvolvimento da revista Criterio, o texto visa a compreender as especificidades do intelectual católico em diferentes situações e as ligações tecidas com as autoridades da Igreja no contexto dos vários projetos de organização dos leigos que este lançou.

Palavras-chave: intelectuais católicos; política; religião; Argentina.

Intellectuals were one of the characteristic figures of the twentieth century. The category was associated in its origins to a political culture detached from religion – anti-clericalism was predominant among the Dreyfusards. In the following decades, the term spread to other ideological and spiritual groups. This essay-like article analyzes the progressive building and transformation of a Catholic intellectual field between World Wars I and II. From the debates that accompanied the emergence and development of the Criterio magazine, the text aims to understand the particularities of Catholic intellectuals at different times, and the type of links they made with the Church’s authorities within the framework of different projects for organizing laity that they launched.

Keywords: Catholic intellectuals; politics; religion; Argentina.

O foco deste trabalho está em observar discursos de bispos católicos proferidos em reação à possibilidade de símbolos religiosos serem retirados de estabelecimentos públicos. Para isso, são observadas respostas do Episcopado ao 3º Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3), lançado pelo governo federal brasileiro em finais de 2009. Entre os itens do documento, consta a proposta de impedir a ostentação de signos confessionais em recintos da União. Ao analisar os argumentos eclesiásticos, salta aos olhos como a “arma da cultura” é acionada nessa controvérsia. Trata-se de uma abordagem que se distancia dos modelos discursivos historicamente adotados pela Igreja no Brasil. Não se questiona a laicidade do Estado, como era feito outrora, nem se lança mão do catecismo ou das “leis de Deus”.

Palavras-chave: religião; política; Igreja Católica; símbolos religiosos; direitos humanos.

This investigation aims to examine discourses produced by the Catholic episcopate in opposition to the possibility of religious symbols being removed from public establishments. For that, we observed the responses from the episcopacy to the 3rd National Human Rights Program (PNDH-3), released by the Brazilian federal government in late 2009. The document features a proposal to restrain the display of confessional signs in federal buildings. When analyzing the ecclesiastical arguments, it is clear the “weapon of culture” is used in the controversy. That is an approach which distances itself from the discourse models historically adopted by the Church in Brazil. The secular State is not questioned, as it was once done, and catechism or the “laws of God” are not used, either.

Keywords: religion; politics; Catholic Church; religious symbols; human rights.

Este artigo combina diferentes escalas de análise para estudar processos de secularização em contextos de desarticulação e rearticulação de jurisdições políticas e eclesiásticas, associados à consolidação de soberanias e instituições modernas durante o século XIX. Reflete-se a partir de dois problemas pesquisados no espaço rio-platense: a) os inconvenientes que os experimentos republicanos apresentaram para construir uma soberania que incluísse faculdades eclesiásticas similares às da monarquia hispânica, englobadas no patronato régio e b) os atores e interesses envolvidos no processo de romanização da Igreja Católica nesse espaço.

Palavras-chave: Argentina; secularização; romanização; confederação; federalismo.

In this paper, different scales of analysis are combined to study processes of disarticulation and re-articulation of political and ecclesiastical jurisdictions during the building of nation-states in the 19th century. The combination of scales allowed, on one hand, to rethink the limits of the provincial sovereignties during the confederate stage and the importance of the ecclesiastical variable during the process of national constitution, and on the other, to incorporate the interests, actors and local dynamics as factors of Romanization, which is no longer seen as a process conducted exclusively from Rome, but as a multilateral and regionally-defined phenomenon.

Keywords: Argentina; secularization; Romanization; confederation; federalism.

Números anteriores

Clique no número abaixo da imagem para ver a Revista em formato PDF

Páginas especiais:

Revista USP é uma publicação trimestral da Superintendência de Comunicação Social (SCS) da USP. Criada em 1989, é um veículo cultural de caráter ensaístico, o que confere maior dinamismo aos textos. Além disso, é multidisciplinar, aberta a todas as tendências. Outro fator a torna especial: a qualidade indiscutível dos colaboradores, que lhe possibilita ser um verdadeiro padrão de excelência dentro do universo cultural brasileiro.

Você terá a satisfação de ler a cada volume textos assinados pelos mais renomados autores em seu setor. Multidisciplinar e sem preconceitos, a Revista USP não privilegia esse ou aquele enfoque, esse ou aquele grupo, é aberta a todas as tendências. 

Endereço:

Rua da Praça do Relógio 109
Bloco L – 4o. andar
Cidade Universitária
Butantã – São Paulo/SP
CEP 05508-050
Telefone: (11) 3091-4403
Site: jornal.usp.br/revista-usp
e-mail: revisusp@usp.br