Supera Parque inicia expansão de centro tecnológico na USP em Ribeirão Preto

Segunda fase do complexo tecnológico se inicia com implantação de infraestrutura de água e esgoto; valor da obra contratada é 23% menor que o preço inicial previsto

Expansão do Supera Parque pode aumentar postos de trabalho na região – Foto: Divulgação/Supera

.

O Supera Parque de Inovação e Tecnologia, instalado no campus da USP em Ribeirão Preto, iniciou a expansão de seu complexo tecnológico, criando condições para que pelo menos 13 empresas, de médio e grande porte, se instalem na área do empreendimento. Hoje, já são 72 empresas instaladas, que geram mais de 400 postos de trabalho. O planejamento é que esse montante, após as obras, possa passar de 700 postos.

A primeira parte desse processo de expansão é a implantação da infraestrutura de água e esgoto na nova área, localizada na Avenida Virgílio Soeira, paralela aos prédios já existentes. O espaço, de 25,7 mil metros quadrados (o equivalente a quase três campos de futebol), está dividido em 13 lotes, de tamanhos que variam entre 500 e 4 mil m², que serão destinados a empresas inovadoras de médio e grande porte. A área urbanizada inclui também o terreno onde será implantado o Container Park, um complexo empresarial com salas de 150 m², que contará também com espaços de convivência e café, cuja construção começará em breve.

A execução da obra de água e esgoto foi objeto de licitação e será realizada pelo valor de R$ 549.995,56, montante 23% menor do que inicialmente previsto (R$ 716.871,53). A assinatura do contrato para o início das obras aconteceu no dia 6, no Palácio Rio Branco, sede da Prefeitura de Ribeirão Preto, e foi celebrado entre o prefeito Duarte Nogueira, o presidente da Fipase – Fundação Instituto Polo Avançado da Saúde, Sandro Scarpelini, e pelo representante da empresa Sanioto Construções.

Durante a assinatura do contrato, o prefeito Duarte Nogueira ressaltou que a pandemia da covid-19 tem mostrado como é importante investir em habitats de inovação, como o Supera Parque. “Nosso Supera Parque é um dos quatro laboratórios credenciados pela rede oficial e já está realizando exames para a covid-19. São mais de 20 empresas que se agruparam para fazer o exame. Ribeirão Preto, com o apoio do Supera Parque, sai na frente, podendo testar numa escala maior os nossos cidadãos”, declarou.

Já o presidente da Fipase (entidade gestora do Parque Tecnológico), Sandro Scarpelini, ressaltou que a realização das obras de água e esgoto dá início a um passo importante, que é a ampliação da capacidade operacional do Parque Tecnológico. “Com os novos lotes prontos, estaremos prontos para receber os centros de pesquisa e desenvolvimento de médias e grandes empresas, fortalecendo o ecossistema empreendedor de Ribeirão Preto e região”, explica.

Para a professora Geciane Porto, vice-coordenadora da Agência USP de Inovação, a fase de expansão do Supera Parque cria a oportunidade para que startups que demandam uma área física maior desenvolvam tanto as suas atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação, quanto operacionais, de forma mais robusta, ampliando as ações de incubação. “Além da geração de postos de trabalho qualificados destes novos empreendimentos, há a expectativa de adensamento do ecossistema de inovação regional. Podem se instalar startups que conectem as empresas já incubadas, que já atuem no mercado, sobretudo em biotecnologia e saúde, com grupos de pesquisa da USP, com potencial de parcerias focadas em tecnologias mais disruptivas”, diz.

..

Projeto

O Supera Parque conta com área total de mais de 378 mil metros quadrados (em torno de 38 campos de futebol), sendo 159 mil metros quadrados destinados à instalação de empresas. Na primeira fase do projeto, inaugurada em 2014, foram implantados dois prédios que abrigam, hoje, o Centro de Tecnologia, o Centro de Negócios, a Incubadora de Empresas de Base Tecnológica, além do departamento administrativo e entidades setoriais.

No total, as empresas que já atuam no Supera Parque faturaram, no ano passado, R$ 32,8 milhões, gerando R$ 4 milhões em arrecadação direta de impostos. Com a expansão do Parque Tecnológico, a expectativa é de um incremento substancial nesse número.

Os projetos para execução da obra de água e esgoto desta primeira expansão do parque foram realizados pelo Daerp (Departamento de Água e Esgoto de Ribeirão Preto), autarquia da Prefeitura Municipal, a partir do projeto urbanístico global do empreendimento. O prazo para a execução da obra é de no máximo 240 dias, a contar da data da assinatura do contrato.

Supera Parque

O Supera Parque de Inovação e Tecnologia de Ribeirão Preto, gerido pela Fipase, é uma iniciativa da Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto em conjunto com a Universidade de São Paulo (USP). A Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, bem como diversos órgãos estaduais e federais, são apoiadores do empreendimento. Instalado no campus da USP local, o parque abriga a Supera Incubadora de Empresas, o Supera Centro de Tecnologia, a associação do Arranjo Produtivo Local (APL) da Saúde, o Polo Industrial de Software (PISO), além do Supera Centro de Negócios.

Ao todo, são 74 empresas instaladas no parque, sendo 62 delas na Supera Incubadora de Empresas de Base Tecnológica e 12 empreendimentos no Centro de Negócios.

.

Ana Cunha/Assessoria de Imprensa do Supera Parque de Inovação e Tecnologia

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.