Serviço de Psicologia Escolar da USP atende instituições há 40 anos

Voltado a escolas, abrigos, ONGs e demais instituições de caráter educacional, o serviço tem sua história relembrada em livro

Por - Editorias: Universidade
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Detalhe da capa Concepções e Proposições em Psicologia e Educação

São muitos os desafios enfrentados por profissionais que atuam em instituições públicas de caráter educacional, como escolas, serviços de acolhimentos e ONGs. As ações do Serviço de Psicologia Escolar (SePE) da USP são pensadas, principalmente, para instrumentalizar essas pessoas e contribuir para o enfrentamento das questões que envolvem seu cotidiano.

Criado em 1977 no Instituto de Psicologia (IP) da USP, o serviço atende a comunidade ao mesmo tempo em que contribui para a formação de alunos e fomenta pesquisas na interface entre psicologia e educação. No livro Concepções e Proposições em Psicologia e Educação (Blucher, 2017), docentes, funcionários, alunos e ex-alunos retomam a trajetória do serviço. Organizado pelas psicólogas Adriana Marcondes Machado, Ana Beatriz Coutinho Lerner e Paula Fontana Fonseca, o livro está disponível on-line, com acesso aberto.

“Nesses quarenta anos de existência, o SePE trabalhou incansavelmente pela melhoria na qualidade da educação pública no Brasil na educação infantil e básica – por meio das parcerias institucionais, assessorias, estágios etc. – e no ensino superior por constituir-se como um serviço que sempre contribuiu fortemente para a formação ética e crítica dos alunos que por aqui passaram em seu percurso de graduação e pós-graduação”, relatam as organizadoras no texto de apresentação do livro.

Adriana é professora do IP e coordenadora do serviço desde 2014. Ela explica que o atendimento oferecido pelo serviço pode ser desmembrado em três ações. Uma delas é o estágio em escolas públicas e outras instituições de caráter institucional. “Nesses estágios, estudantes do curso de Psicologia realizam atividades semanais e são supervisionados, também, semanalmente. É uma atividade fundamental de experiência formativa para os estudantes de psicologia”, afirma.

As outras duas ações são o chamado Plantão Institucional, atendimentos mensais a grupos de profissionais para discussão das dificuldades diversas encontradas em seu cotidiano na instituição e de como enfrentá-las; e o Núcleo de Educação Terapêutica, atendimento semanal a grupo de crianças e jovens que apresentam transtornos psíquicos.

Mais informações: e-mail psicologiaescolar@usp.br e https://goo.gl/nSr1YX

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados