Arte sobre foto de Cecília Bastos

Rankings de 2021 confirmam liderança da USP na América Latina

Diversas avaliações internacionais nas áreas de sustentabilidade, reputação, empregabilidade, ensino e pesquisa colocaram a USP em destaque ao longo do ano

 23/12/2021 - Publicado há 6 meses  Atualizado: 29/12/2021 as 20:24

Redação

Os rankings são vistos como importantes termômetros da qualidade do ensino superior de um país e, por terem critérios e métodos diversos de avaliação, priorizando certos aspectos em detrimento de outros, podem apresentar classificações diferentes para a mesma instituição, ou mesmo fazer oscilar de posição conforme o ano.

Em 2021, a USP teve destaque em várias avaliações e subiu posições em alguns dos principais rankings. No World Reputation Ranking, elaborado pela consultoria britânica Times Higher Education (THE), por exemplo, ganhou dez posições, passando do grupo 91-100 para a posição 81-90 entre as universidades de melhor reputação mundial. No Best Global Universities 2022, produzido pela editora norte-americana US News, a Universidade subiu sete posições em relação ao ano passado, ficando na 115ª posição mundial. Em ambos, é a mais bem classificada da América Latina.

“A USP se reinventou durante a pandemia e os resultados positivos estão demonstrados nessas classificações internacionais. O ponto mais importante é que a Universidade se aproximou ainda mais da sociedade e se apresentou como um apoio no meio de uma crise sem precedentes. Acho que ela vem cumprindo o papel que se espera de uma instituição com reconhecimento internacional”, disse o reitor Vahan Agopyan em outubro, quando os dois rankings foram divulgados.

Confira abaixo a posição da USP nos principais rankings mundiais que foram divulgados ao longo do ano:

Uma das dez universidades mais sustentáveis do mundo

Divulgada no dia 14 de dezembro, a avaliação do UI GreenMetric World University Ranking 2021 classificou a USP na 10ª posição mundial e em 1ª como universidade mais sustentável da América Latina.

Elaborado anualmente, o ranking Greenmetric classifica as instituições que desenvolvem as melhores práticas e programas sustentáveis em seus campi, considerando seis indicadores: áreas verdes, consumo de energia, gestão de resíduos, tratamento de água, mobilidade e educação ambiental. Leia mais

90ª melhor universidade do mundo em ranking de empregabilidade

Em novembro, o Global Employability University Ranking and Survey (Geurs) classificou a USP como a 90ª melhor universidade do mundo em termos de empregabilidade. Em 2021, a pesquisa avaliou cerca de 2 mil universidades de todo o mundo e a USP é a única instituição brasileira a figurar na lista. 

Elaborado anualmente pela consultoria Emerging, o ranking classifica as 250 melhores universidades com base na avaliação direta dos empregadores, que compartilham seus conhecimentos sobre os desafios da formação futura e suas expectativas para o ensino superior. Leia mais

Uma das 100 universidades de melhor reputação do mundo

Elaborado pela consultoria britânica Times Higher Education (THE), o World Reputation Ranking de 2021 classificou a USP como a única universidade brasileira a figurar entre as 100 instituições com melhor reputação acadêmica do mundo, na posição 81-90. 

O ranking foi divulgado em outubro e classifica as 200 instituições com mais prestígio de acordo com a opinião de pesquisadores e acadêmicos e tem como principal critério a excelência na pesquisa e no ensino. Leia mais

Melhor da América Latina pelo ranking Best Global Universities 2022

Em outubro, o ranking Best Global Universities 2022, promovido pela editora norte-americana US News, elegeu a USP a melhor universidade da América Latina. Na lista geral, ficou na 115ª posição mundial.  A USP também foi classificada em 38 das 43 áreas de conhecimento e ficou entre as 100 melhores em 21 delas.

A avaliação considerou cerca de 1.750 instituições de mais de 90 países e tem como base os dados e métricas do Clarivate Analytics InCites, ferramenta on-line de avaliação de pesquisa personalizada e baseada em citações, que permite realizar análises de produtividade científica e comparação de resultados com parceiros no mundo inteiro.

84ª melhor universidade do mundo na área da saúde

Em setembro, o ranking britânico THE Ranking by Subject, elaborado pela consultoria britânica Times Higher Education, elegeu as melhores universidades em quatro áreas do conhecimento: SaúdeCiências da VidaCiências Físicas e Psicologia.

A USP foi classificada como 84ª melhor universidade do mundo na área da Saúde. Na área de Ciências da Vida ficou na posição 126-150 e em Psicologia, na 301-400. Na área de Ciências Físicas, a Universidade ficou no grupo 401-500. Leia mais

Melhor universidade latino-americana no THE World University Rankings

O World University Rankings  da consultoria britânica Times Higher Education (THE), divulgado também em setembro, classificou a USP como a melhor universidade latino-americana, no grupo de 201-250. Das cinco categorias de indicadores, a USP ficou entre as 100 melhores instituições do mundo em duas: ensino e pesquisa.

O ranking avaliou mais de 1.600 instituições de ensino superior de 99 países. A avaliação levou em conta 13 indicadores, agrupados em cinco categorias: ensino, inovação, internacionalização, pesquisa (volume, investimento e reputação) e citações (influência da pesquisa). Leia mais

Melhor universidade brasileira no QS Latin America

O QS Latin America Ranking, divulgado em agosto, classificou a USP como a melhor universidade brasileira e a segunda melhor da América Latina, atrás da Pontifícia Universidade Católica do Chile. 

A USP obteve a média de 98,8 pontos, de um total de 100 pontos, e ficou na liderança em quatro dos oito indicadores avaliados: quantidade de professores com doutorado, publicações por faculdade, rede de pesquisa internacional e impacto na internet.

No QS World University Rankings by Subject, a Universidade se destacou em 13 áreas, nas quais foi classificada entre as 50 melhores: Odontologia (13ª posição); Engenharia de Petróleo (29ª); Engenharia de Minas (34ª); Turismo (37ª); Engenharia Civil e de Estruturas (39ª); Ciência Veterinária (40ª); Antropologia (44ª); Geografia (46ª); Agricultura e Silvicultura (46ª); Direito (46ª); Línguas Modernas (47ª); Arquitetura (48ª); Ciências Políticas e Relações Internacionais (50ª).

Em 19 áreas específicas a Universidade ficou entre a 51ª e a 100ª posição; em nove áreas, entre as 150 melhores; e, em três áreas, entre as 200 melhores. As áreas específicas são agrupadas em cinco grandes áreas e a USP está entre as 100 melhores na classificação geral de todas as cinco: Ciência Social e Administração (52ª), Artes e Humanidades (57ª), Ciências da Vida e Medicina (74ª), Ciências Naturais (75ª) e Engenharia e Tecnologia (86ª). Leia mais

Melhor universidade brasileira no ranking THE Latin America

Em julho, a USP foi escolhida a brasileira mais bem colocada no THE Latin America University Ranking, pela consultoria britânica Times Higher Education (THE). As melhores posições ficaram com a Pontifícia Universidade Católica do Chile, em primeiro lugar, seguida da USP.

O ranking avaliou 177 universidades de 13 países da América Latina. Os critérios adotados são os mesmos aplicados no ranking mundial da THE, mas com modificações para refletir melhor as características das escolas superiores da região. São considerados 13 indicadores de desempenho, dentro de cinco áreas: ensino (ambiente de aprendizagem); pesquisa (volume, renda e reputação); citações (influência da pesquisa); perspectiva internacional (pessoal, estudantes e pesquisa); e renda da indústria (transferência de conhecimento). Leia mais

Nona universidade que mais produz pesquisa no mundo

O Centro de Estudos em Ciência e Tecnologia (CWTS, na sigla em inglês) da Universidade de Leiden, na Holanda, divulgou em junho uma classificação de universidades que mais produzem pesquisa no mundo. A USP foi classificada em nono lugar e é a única instituição ibero-americana a figurar entre as 50 melhores do mundo.

ranking de Leiden avalia a pesquisa acadêmica produzida pelas instituições e leva em consideração a produção científica publicada na base de dados multidisciplinar Web of Science, editada pela empresa Clarivate Analytics. O ranking avaliou a produção científica no período de 2016 a 2019 e foram ranqueadas 1.225 universidades de 69 países. Leia mais

Quatro áreas de concentração entre as melhores do mundo

A consultoria chinesa Shanghai Ranking divulgou em maio o Global Ranking of Academic Subjects que avaliou mais de 4 mil universidades de 93 países. Ele considera 54 áreas de concentração, agrupadas em cinco grandes áreas: Ciências Naturais, Engenharia, Ciências da Vida, Ciências Médicas e Ciências Sociais. 

A USP figura entre as 50 melhores instituições do mundo em quatro áreas de concentração: Engenharia de Alimentos (10º lugar), Odontologia (10º), Ciências Agrícolas (19º) e Veterinária (33º). Em outras três áreas de concentração, a Universidade está no grupo que ocupa as posições entre o 51º e o 75º lugar: Biotecnologia, Ecologia e Matemática. E, em Ciências Atmosféricas, Engenharia de Minas e Saúde Pública, está no grupo 76-100. Leia mais

Melhor universidade ibero-americana no Round University Ranking

Divulgado em abril, o Round University Ranking elaborado pela agência russa RUR Rankings classificou a USP como a universidade ibero-americana mais bem posicionada, na 108ª colocação.

O ranking avaliou 867 instituições de ensino superior de 74 países, de acordo com 20 indicadores de desempenho, agrupados em quatro categorias: ensino, pesquisa, internacionalização e sustentabilidade financeira. Considerando apenas os indicadores de ensino, a USP ficou na 61ª posição; em pesquisa, na 209ª posição; em internacionalização, na 427ª; e em sustentabilidade financeira, na 121ª posição, subindo, neste critério, 57 posições em relação ao ano passado. Leia mais

Uma das 0,6% melhores universidades do mundo pelo CWUR Ranking

Também em abril, o Center for World University Rankings (CWUR), consultoria dos Emirados Árabes, avaliou 19.788 instituições e classificou a USP na 105ª posição, o que significa estar entre as 0,6% melhores universidades do mundo e a melhor da Ibero-América. 

O ranking avalia as instituições do mundo considerando quatro indicadores: a qualidade da educação, medida pelo número de ex-alunos que ganharam grandes distinções acadêmicas em relação ao tamanho da universidade (25%); empregabilidade de ex-alunos (25%); qualidade do corpo docente (10%); e o desempenho da pesquisa desenvolvida (40%). A USP obteve a melhor pontuação em desempenho na pesquisa, 85ª posição, seguido pelo prestígio do corpo docente, na 131ª posição. Leia mais

48ª universidade do mundo mais comprometida com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

O ranking THE University Impact, elaborado em abril pela consultoria britânica Times Higher Education, classificou a USP na 48ª posição entre as universidades que mais contribuem para os 17 ODS da ONU em termos de pesquisa, divulgação e governança. Foram avaliadas 1.240 instituições de 98 países.

A classificação avalia o comprometimento e o impacto social das ações desenvolvidas pelas universidades, enfrentando questões como desigualdade de gênero, educação de qualidade, mudanças climáticas, paz mundial e crescimento econômico. A USP atingiu 90 pontos de um total de 100. Em três dos 17 itens avaliados, ficou entre as dez melhores instituições do mundo: 8º lugar na erradicação à pobreza, 5º no critério fome zero e 7º lugar em energia limpa, e, em quatro deles, subiu nas colocações – fome zero (da 15ª para a 5ª colocação); indústria, inovação e infraestrutura (da 92ª para a 71ª posição); mudanças climáticas (da 48ª para a 41ª colocação); e paz, justiça e instituições eficazes (do 86º para o 61º lugar). Leia mais

Latino-americana mais bem classificada no SCImago Institutions Rankings

O ranking espanhol SCImago Institutions Rankings (SIR), divulgado em abril, colocou a USP na 47ª posição, sendo a universidade latino-americana mais bem classificada. Ele avalia instituições de ensino superior e de pesquisa classificando-as por um indicador composto que combina três conjuntos diferentes de métricas, com base no desempenho em pesquisa, resultados de inovação e impacto social medido por sua visibilidade na web.

A USP também foi considerada a universidade latino-americana que mais publicou artigos científicos entre os anos de 2015 e 2019, indexados na base de dados científicos Scopus. Em relação à Inovação, a USP ficou na sexta colocação na América Latina. No quesito Impacto Social, que analisa a visibilidade na web, a USP obteve a 43º posição na classificação geral entre 180 instituições classificadas.

Por área de conhecimento, a USP teve quatro cursos classificados entre os dez melhores do mundo – Agricultura e Ciências Biológicas, Odontologia, Farmacologia, Toxicologia e Ciências Farmacêuticas e Medicina Veterinária. A área de Odontologia foi considerada a melhor entre todos os cursos avaliados, ocupando a primeira posição na classificação mundial.  Leia mais

13ª posição entre os países emergentes

A USP é a universidade latino-americana mais bem colocada no ranking das Universidades das Economias Emergentes, divulgado em março, pela consultoria britânica de educação superior Times Higher Education (THE), que classificou as 606 melhores instituições de 48 países considerados emergentes. Na classificação geral, a USP está na 13ª posição. 

A classificação utiliza 13 indicadores de desempenho do ranking mundial do THE, adaptados para refletir as características e as prioridades de desenvolvimento das universidades dos países do bloco. Os indicadores são agrupados em cinco categorias: ambiente de ensino, inovação, internacionalização, pesquisa (volume, investimento e reputação) e citações (influência da pesquisa). Leia mais

13 cursos entre os 50 melhores do mundo

Com o melhor desempenho da América Latina, a USP está entre as melhores universidades do mundo em 44 das 51 áreas específicas avaliadas no QS World University Ranking by Subject, divulgado em março. Foram avaliados 13.883 cursos de 1.440 universidades do mundo todo.

13 áreas específicas foram classificadas entre as 50 melhores: Odontologia (13ª posição); Engenharia de Petróleo (29ª); Engenharia de Minas (34ª); Turismo (37ª); Engenharia Civil e de Estruturas (39ª); Ciência Veterinária (40ª); Antropologia (44ª); Geografia (46ª); Agricultura e Silvicultura (46ª); Direito (46ª); Línguas Modernas (47ª); Arquitetura (48ª); Ciências Políticas e Relações Internacionais (50ª).

Em 19 áreas específicas a Universidade ficou entre a 51ª e a 100ª posição; em nove áreas, entre as 150 melhores; e, em três áreas, entre as 200 melhores. As áreas específicas são agrupadas em cinco grandes áreas e a USP está entre as 100 melhores na classificação geral de todas as cinco: Ciência Social e Administração (52ª), Artes e Humanidades (57ª), Ciências da Vida e Medicina (74ª), Ciências Naturais (75ª) e Engenharia e Tecnologia (86ª). Leia mais

A USP também se destacou na produção científica mundial:

Entre as universidade com os melhores cientistas da América Latina

De acordo com o AD Scientific Index 2021, divulgado em outubro, a USP é a melhor universidade da América Latina em desempenho científico individual dos pesquisadores da instituição, a partir da análise de indicadores como o índice h (h-index), o índice i10 e citações no Google Scholar.

O ranking avaliou, aproximadamente, 700 mil pesquisadores, de 13 mil instituições de 200 países. O Brasil é o 17º país com mais pesquisadores avaliados, 31.317 ao todo, de 439 universidades brasileiras.

No ranking geral das universidades, a USP figura na 100ª posição entre as instituições com mais cientistas produtivos e influentes do mundo. Considerando apenas os países que compõem o Brics – grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul –, a USP ficou na segunda posição. Leia mais

Uma das universidades que mais publicam estudos sobre covid-19 no mundo

Levantamento feito pela empresa Clarivate Analytics, referência internacional em cientometria e bibliografia científica, classificou a USP como uma das instituições que mais produzem conhecimento científico sobre a pandemia de covid-19 no mundo.

Os pesquisadores da USP publicaram mais de 2,9 mil trabalhos sobre covid-19 desde o início de 2020 até março de 2021, o que coloca a Universidade como a 33ª maior produtora mundial de conhecimento sobre a pandemia nesse período. 

O País como um todo produziu 3,2% da ciência mundial sobre covid-19 até o mês de junho de 2021; um valor superior ao da contribuição geral do Brasil para todas as áreas da ciência, que é de 2,8%. A lista inclui diversos trabalhos de alto impacto, publicados nas melhores revistas científicas do mundo, como ScienceNature e The Lancet. Leia mais


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.