Projeto na USP em Piracicaba visa a aumentar aulas práticas nas escolas

Associação entre grupo de pesquisa e professores escolares quer mudar a relação de alunos com o conteúdo

Por - Editorias: Universidade
Projeto busca incentivar professores da rede pública a desenvolver didáticas práticas em sala de aula – Foto: Reprodução / Secretaria da Educação do Estado de São Paulo

.
Instigar perguntas e a busca pelas respostas e aproximar o conhecimento prático do teórico. Esse é o objetivo do Grupo de Estudos Desafios da Prática Educativa (GEDePE) da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP em Piracicaba.
 O projeto visa a incentivar os professores da rede pública a usar e desenvolver didáticas práticas em suas aulas para tornar o aprendizado mais dinâmico e interessante para os alunos.

A proposta une pesquisas da Universidade com o ensino escolar, levando um conhecimento mais aprofundado. “O nosso objetivo é fazer com que o professor perceba o encanto do aluno ao observar algo pequeno, porém específico. É despertar o interesse da criança, auxiliando o professor a instigar as dúvidas e ajudar o aluno a descobrir a resposta”, disse a professora Vânia Galindo Massabni, responsável pelos cursos de licenciatura, além de coordenadora do GEDePE.

A interdisciplinaridade do conteúdo é um recurso muito utilizado no projeto, tanto em disciplinas escolares como na correlação entre conceitos escolares e universitários. Além disso, relacionar os assuntos entre si e ao mundo prático é, segundo a professora Vânia, fundamental para que o aluno desperte a curiosidade no que está sendo ensinado.

Em 2017, por exemplo, o programa participou da Semana Esalq, na qual promoveu discussões sobre aulas práticas e o interesse dos alunos. O tema tratado unia aulas práticas e teóricas sobre insetos, relacionando as disciplinas de química e biologia com pesquisas de entomologia. Alunos do sexto ano do fundamental ao terceiro ano do ensino médio aprenderam sobre doenças, transmissão e prevenção de doenças e anatomia dos insetos.

Atualmente, o projeto é organizado pela professora Vânia juntamente com cinco alunos de licenciatura em Ciências Biológicas e Engenharia Agronômica da Esalq, e além disso acompanha três professores da rede pública de Piracicaba, um de química, um de biologia e um de geografia. A intenção para 2018 é relacionar essas disciplinas em pontos comuns e que haja produção científica dentro da Universidade, usando aulas práticas, além de buscar novos professores que queiram participar do programa.

Segundo a coordenadora do projeto, não há processo seletivo para fazer parte do programa. O professor de colégio só precisa mostrar interesse e comparecer às discussões e oficinas propostas. Para entrar em contato com a professora, basta ligar no telefone (19) 3447-8603 ou mandar um e-mail para massabni@usp.br.

.

Textos relacionados