Programa educativo da USP participa de campanha contra erosão dos solos

Votação é aberta ao público para escolher os melhores vídeos; o mais curtido será premiado pela Embrapa

Relevo como fator de formação – Foto: Projeto Solo na Escola

 

De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a cada cinco segundos, o solo equivalente a um campo de futebol desaparece no mundo, por causa da erosão. Para disseminar as principais causas desse processo de desgaste e buscando soluções inovadoras para enfrentar o problema, a empresa está promovendo uma campanha de combate à erosão do solo nos principais biomas brasileiros. Os quatro trabalhos finalistas estão disponíveis no canal da Embrapa no YouTube. O vencedor será o vídeo com mais curtidas.

Entre os concorrentes, está o vídeo produzido pelo Programa Solo na Escola (PSNE), desenvolvido na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP).
.
Confira o vídeo que está concorrendo:
.

.

O solo é a camada mais superficial da Terra. E embora possamos vê-lo, garantindo o crescimento de plantas e vegetais, ele esconde em sua profundidade camadas de sustentação da vida de diversos micro-organismos. Por se tratar de um meio natural de vida, amplamente conhecido e explorado pela atividade humana, sua importância enquanto recurso natural finito não é igualmente considerada até que se tenha um sério dano ambiental ou econômico. O mau uso ou a incorreta conservação pode euxarir o solo, levando-o à erosão e até mesmo tornando-o incultivável.

Solo na Escola

O programa Solo na Escola é uma iniciativa da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, no campus da USP em Piracicaba, que realiza visitas monitoradas a sua estação de experimentos há dez anos. O público – desde alunos do ensino infantil até o superior – amplia a compreensão sobre os usos do solo na obtenção de alimentos, filtragem da água e decomposição de matéria orgânica por meio de experimentos interativos. É possível observar, por exemplo, os impactos de uma pequena gota de chuva no processo de erosão.

Professores da rede estadual de ensino também contam com cursos de formação, que promovem a consciência ambiental e estendem o conhecimento gerado na Universidade na troca com sua comunidade. Por conta da pandemia, o grupo está se reorganizando para oferecer os cursos no ano que vem de forma remota.

Conheça melhor o programa no site ou nas redes sociais do programa no FacebookTwitter e Instagram.

Com informações da Divisão de Comunicação da Esalq/USP

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.