Programa da USP sobre cidades globais busca pesquisadores para estudos interdisciplinares

Ingresso pode ocorrer nas modalidades de pós-doutorado ou de pesquisador colaborador e tem o objetivo de formar grupos de pesquisadores nacionais e estrangeiros voltados às questões urbanas

 Publicado: 10/11/2021  Atualizado: 12/11/2021 as 7:41
Questões urbanas são o foco de estudo do Programa de Cidades Globais – Foto: PIxabay

.
Com o objetivo de formar grupos de pesquisadores nacionais e estrangeiros voltados às questões urbanas, integrando redes de estudos e pesquisas internacionais, o Centro de Síntese USP Cidades Globais do Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP está recebendo propostas de pesquisadores de doutorado e colaboradores para desenvolvimento de estudos em 19 áreas temáticas. As propostas devem ser enviadas para os supervisores de cada temática, conforme a lista abaixo, até o dia 29 de novembro. O programa não oferece bolsas aos pesquisadores selecionados.

É possível ingressar no programa em duas modalidades. No pós-doutorado, para portadores de título de doutor, o estudo tem duração de 6 meses a 5 anos com carga horária mínima de 960 horas, 20 horas por semana, e as propostas selecionadas poderão ser desenvolvidas na sede do IEA em São Paulo ou nos polos de São Carlos e Ribeirão Preto. As instruções para ingresso como pós-doutorado estão disponíveis neste link.

Há também a possibilidade de ingresso como professor pesquisador, com período máximo de vinculação de 5 anos e dedicação de no mínimo 12 e no máximo 40 horas semanais. Confira as instruções para apresentação do projeto clicando aqui.

Os interessados devem conferir os temas para ingresso no programa e consultar os supervisores listados neste link antes de submeter a proposta.

  • Planejamento ambiental com interface ao planejamento urbano
  • Ambiente, saúde e sustentabilidade em cidades; Gestão urbana e sustentabilidade
  • Cidades e comunidades sustentáveis
  • Promoção de estilo de vida saudável (alimentação e atividade física)
  • Fauna urbana: diversicação eco-fisiológica na colonização de ambientes urbanos
  • Novos empregos pós-Covid acelerados com diplomacia de águas para soluções resilientes no desenvolvimento de baixo impacto sob mudanças globais
  • Segurança hídrica face às mudanças climáticas globais
  • Ciência da Computação e Ciência de Dados aplicada a problemas urbanos
  • Sustentabilidade em espaços públicos urbanos
  • Etanol como energia renovável nas cidades
  • Alternativas socioeconômicas e ecologicamente sustentáveis no desenvolvimento local e regional
  • Saúde e ambiente: poluição atmosférica, transportes urbanos, ambiente construído, mudanças climáticas
  • Paisagens multifuncionais com soluções baseadas na natureza para uma infraestrutura verde
  • Qualidade Ambiental, Gênero e Caminhabilidade e áreas urbanas degradadas
  • Saúde e bem-estar, educação de qualidade, igualdade de gênero
  • Universalização do saneamento
  • Infraestrutura urbana, serviços públicos e gestão das cidades: aspectos jurídico-administrativos
  • Justiça socioambiental e acesso à água; governança e participação popular em fóruns socioambientais
  • Saneamento ambiental; cidades e comunidades sustentáveis com ênfase em resíduos sólidos e desastres; consumo e produção responsável

O resultado das propostas selecionadas será divulgado no dia 14 de fevereiro de 2022 e a reunião inaugural está prevista para o dia 24 de março.

Confira mais informações no site do IEA, clicando aqui.

.

Com informações do IEA USP

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.