Professores da USP em São Carlos vão coordenar áreas científicas da Fapesp

Membros atuam na análise e priorização das solicitações à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo e são escolhidos após consulta às lideranças acadêmicas de cada área

Especialistas vão coordenar o processo de análise de mérito das solicitações submetidas à agência – Foto: Eduardo Cesar/Fapesp

.

Duas docentes do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, assumiram recentemente cargos de coordenação em uma das maiores agências de fomento do País: a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Professora titular do Departamento de Ciências de Computação, Agma Traina assumiu em março deste ano a coordenação adjunta de Pesquisa para Inovação, com mandato de três anos. Ela também foi coordenadora da área de Ciências e Engenharia de Computação no período de outubro de 2019 até abril de 2021. “Acho que é importante termos representantes do ICMC nas agências de fomento, pois lá podemos contribuir com propostas, novas ideias e aperfeiçoamento também dos procedimentos em gestão e processos”, afirma Agma.

A professora tem Bacharelado em Ciências de Computação e mestrado em Ciências de Computação e Matemática Computacional pelo ICMC, além de doutorado em Física Aplicada pelo Instituto de Física de São Carlos. Suas pesquisas concentram-se nas áreas de indexação e recuperação por conteúdo de dados complexos, consultas por similaridade, visualização de dados, mineração visual de dados e processamento de imagens e vídeo, com aplicações para as áreas de medicina e agroclimatologia.

Também em março deste ano, a docente Elisa Nakagawa assumiu o cargo de coordenadora da área de Ciências e Engenharia de Computação, com mandato até março de 2024.

Professora associada do Departamento de Sistemas de Computação, Elisa possui Bacharelado em Ciências de Computação, mestrado e doutorado em Ciências de Computação e Matemática Computacional pelo ICMC. Suas principais contribuições de pesquisa concentram-se na área de engenharia de software, em particular, em arquitetura de software, arquitetura de referência, sistemas-de-sistemas e engenharia de software baseada em evidência e saúde.

.

Agma Traina, Elisa Nakagawa e Jó Ueyama, professores que vão coordenar áreas da Fapesp – Fotos: Reinaldo Mizutani e Denise Casatti

.

A Fapesp possui, ainda, em seu quadro de coordenadores de área, Jó Ueyama, professor titular do Departamento de Sistemas de Computação. Ele assumiu, no ano passado, a coordenação da área de Pesquisa para Inovação, com mandato até julho de 2023.

Ueyama é bacharel em Ciências de Computação pela Universidade Federal do Pará, mestre em Ciências de Computação pela Universidade Estadual de Campinas e doutor em Ciências de Computação pela Lancaster University, Reino Unido. Realiza pesquisa em áreas multidisciplinares, aplicando a inteligência computacional em meio ambiente, saúde e segurança de dados.

Como funciona

Para cada grande área do conhecimento, a Fapesp mantém uma comissão de reconhecidos especialistas com a responsabilidade de coordenar o processo de análise de mérito das solicitações submetidas à agência. Os responsáveis pelas coordenações exercem uma função de confiança do diretor científico e, como tal, são escolhidos após amplo processo de consulta às lideranças acadêmicas de cada área.

Ao ser recebida na Fapesp, cada solicitação é encaminhada à respectiva coordenação de área para identificação da assessoria competente e emissão de parecer. Ao retornarem da assessoria, os processos são encaminhados, novamente, às coordenações de área para análise dos pareceres. Com base no conjunto de pareceres disponíveis, a coordenação de área submete à diretoria científica uma recomendação de decisão, que pode ser de aprovação, denegação, denegação na versão apresentada ou solicitação de informações adicionais. O processo é, então, encaminhado ao quadro de coordenações adjuntas da diretoria científica.

.

Texto: Assessoria de Comunicação do ICMC-USP

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.