Professor Sylvio Forjaz, da USP em Ribeirão Preto, comemora 100 anos

Docente aposentado foi pioneiro na área de Neurocirurgia no interior do Estado e visionário na implantação da FMRP

Por - Editorias: Universidade
  • 103
  •  
  •  
  •  
  •  
Evento na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP comemorou os cem anos do professor Forjaz – Foto: Vladimir Tasca

.
No dia 26 de junho, a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP realizou um evento em homenagem ao seu professor aposentado Sylvio de Vergueiro Forjaz que completou cem anos. M
édico pioneiro na área de Neurocirurgia no interior do Estado de São Paulo, ele se formou pela USP em 1943, sendo um dos primeiros médicos residente do País. Fez estágios internacionais em Paris, Edimburgo e Estocolmo. No estágio em Paris, em 1945 e 1946, conheceu sua esposa com quem teve quatro filhos. A família chegou a Ribeirão Preto em 1955, onde Forjaz se tornou professor da FMRP e foi coordenador do campus e diretor da unidade, local onde permaneceu até junho de 1988.

Professor  Sylvio de Vergueiro Forjaz – Foto: Vladimir Tasca

O evento da Congregação da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto reuniu, além do homenageado, os filhos e colegas. A diretora da FMRP, Margaret de Castro, exaltou a história de vida do professor Forjaz. “Tenha certeza que essa Congregação muito se alegra em ter convivido com o senhor, é muita alegria poder comemorar o seu centenário ao seu lado.”

O filho, Horácio Aragonés Forjaz, falou em nome da família destacando a importância das homenagens que estão acontecendo e a importância das boas histórias na sociedade. Aragonés Forjaz lembrou que seu pai fez parte de um grupo de jovens idealistas que se dedicaram à FMRP e que durante sua infância acompanhou a trajetória do pai na Universidade. “Estamos muito felizes com a pequena homenagem e com esse reconhecimento.”   

.
Homenagem dos colegas

O professor Benedicto Oscar Colli,  chefe da Divisão de Neurocirurgia da FMRP, agradeceu à Forjaz em nome da disciplina e relatou que a Neurociência da USP só é possível graças a sua dedicação. “Em 1956, ele ministrou o primeiro curso de Neurocirurgia nessa faculdade e, em 1959, implantou a residência médica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, desde então formamos mais de 100 residentes.”

O professor José Sebastião dos Santos, do Departamento de Cirurgia e Anatomia relatou a gratidão do seu departamento. “Tenho certeza que o senhor pode dormir tranquilamente, pois o legado que deixou para a escola foi e ainda é muito importante.”

Segundo José Eduardo Dutra de Oliveira, nutrólogo do departamento de Clínica Médica, ele e Forjaz estiveram juntos em diversos trabalhos no início da FMRP, principalmente, quando trouxeram médicos de outros países para a criação da unidade. “Essa característica de trazer pessoas de lugares diferentes e começar o curso de Medicina foi muito importante, nossa escola deve ser internacional, não ser somente uma faculdade do Estado de São Paulo.”

  • 103
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados