Ex-aluno da Faculdade de Direito da USP, Hélio Bicudo morre aos 96 anos

Em 2000, Bicudo chegou ao cargo de presidente da Comissão Interamericana de Direitos Humanos

Por - Editorias: Universidade - URL Curta: jornal.usp.br/?p=184270
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Atualizado 1º de agosto de 2018, às 10 horas

O jurista Hélio Bicudo – Foto: Observador Político / YouTube via wikimedia Commons / CC BY 3.0

Nesta terça-feira, 31 de julho, morreu, aos 96 anos, Hélio Bicudo, formado pela Faculdade de Direito (FD) da USP da turma de 1947, em São Paulo. Ele foi fundador do Partido dos Trabalhadores (PT) — onde ficou até 2005 —, e um dos autores do pedido que resultou no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Nos anos 1970, quando era promotor, Bicudo enfrentou o chamado Esquadrão da Morte, organização paramilitar que agia em São Paulo, levando à condenação alguns de seus integrantes.

Como parlamentar, também contribuiu para a restruturação do Judiciário. A Emenda Constitucional 45 teve início com uma proposta apresentada por ele em 1992, com o objetivo de combater a lentidão, a ineficiência e a dificuldade de acesso à Justiça. Ele alegava que todas as instituições da República tinham sido objeto de atenção no “processo constituinte”, menos a Justiça.

Durante sua trajetória, Bicudo chegou ao cargo de presidente da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, no ano 2000.

Com informações do site Consultor Jurídico

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados