Para reitor, debate eleitoral deve se dar em ambiente saudável, sem provocações

Em mensagem à comunidade, reitor escreve sobre a manutenção dos debates de ideias no período eleitoral

  • 307
  •  
  •  
  •  
  •  

À comunidade da USP:

A Universidade se consolidou como local privilegiado para o debate de ideias, onde todas as opiniões são respeitadas e aceitas e, como resultado das discussões, novas posições podem ser consideradas e até desenvolvidas. É um ambiente rico em contestações, mas exclusivamente de opiniões.

Os debates se tornam mais intensos nos momentos de eleições, pois elas representam o fortalecimento das democracias, quando se pode fazer uma análise do passado e discutir o planejamento do futuro.

A periódica renovação dos governantes é a força do regime democrático, permitindo que a população faça suas escolhas e até experimentos, que podem ser renovados no próximo período. Alguns autores denominam as eleições como as comemorações da democracia, e assim tem sido nos pleitos recentes.

Os acontecimentos da semana passada, quando mensagens raivosas, preconceituosas, ofensivas e até com ameaças aos docentes, funcionários e alunos desta Instituição foram postadas em redes sociais, contrariam a natureza da Universidade e maculam o momento de eleições do qual a sociedade está participando.

Esse tipo de comportamento não pode ser tolerado, muito menos admitido em um ambiente universitário. A Reitoria da USP tomará todas as medidas cabíveis para que essas atitudes não se repitam.

Solicito à comunidade universitária que continue mantendo o ambiente saudável e rico dos debates eleitorais e não aceite provocações de grupos radicais, que, por não terem argumentos para discussões, apelam para a violência. Os grupos radicais podem conviver na Universidade, desde que os confrontos sejam apenas de ideias.

São Paulo, 15 de outubro de 2018.

Vahan Agopyan
Reitor da USP

  • 307
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados