“Pandemia é o momento de enfrentar as desigualdades”

Ao escancarar injustiças sociais no Brasil, crise do novo coronavírus também cria oportunidade para se construir um futuro melhor, dizem professoras no último USP Talks

O Brasil vai sair desta pandemia ainda mais pobre e mais desigual do que já era. Mas este, talvez, seja o momento ideal para iniciar um grande movimento de “vigilância cidadã”, para desmontar esse cenário histórico de desigualdade, de preconceitos, e iniciar a construção de um país mais justo, mais tolerante e verdadeiramente democrático. 

Essa foi uma das mensagens principais da última edição do USP Talks, dia 6 de outubro, que recebeu as professoras Eunice Prudente, da Faculdade de Direito (FD), e Lilia Schwarcz, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), para falar sobre populações vulneráveis e as desigualdades sociais no Brasil.

“A pandemia talvez seja o momento de enfrentarmos essa desigualdade social. Quem sabe agora”, afirmou Eunice, que é a primeira docente negra da Faculdade de Direito e tem um longo histórico de combate ao racismo e defesa dos direitos humanos no Brasil — temas que ela aborda frequentemente, também, em suas colunas semanais na Rádio USP.

“O Brasil é um país profundamente desigual”, destacou Lilia, que é antropóloga e historiadora, com vários livros e artigos publicados sobre as raízes do autoritarismo, das desigualdades sociais, do racismo e outras formas de discriminação na sociedade brasileira. Segundo ela, a injustiça começa ao tratar negros, pardos e mulheres como “minorias” no Brasil, visto que esses grupos, na verdade, são maioria na população brasileira. São “maiorias minorizadas”, definiu ela.

O USP Talks é uma iniciativa da Pró-Reitoria de Pesquisa da USP, que busca apoiar a divulgação da ciência e reforçar o relacionamento da Universidade com a sociedade. Os eventos anteriores podem ser vistos no canal USP Talks e no Canal USP do YouTube.

Veja a íntegra do evento abaixo.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.