Núcleo de Assistência Domiciliar do Hospital das Clínicas comemora 20 anos de desospitalização

Modelo pioneiro de tratamento de pacientes é hoje referência nacional

Por - Editorias: Universidade
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

O Núcleo de Assistência Domiciliar Interdisciplinar (NADI), do Instituto Central do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), completa 20 anos de pioneirismo no tratamento de pacientes no ambiente domiciliar. São, em sua maioria, idosos com doenças graves ou com sequelas importantes que os impossibilitam de comparecerem ao hospital.

Segundo Fábio Leonel, médico coordenador do núcleo, o modelo de assistência implantado quebrou o conceito de hospital como único espaço de cuidado, ampliou o atendimento com qualidade para o domicilio do paciente e se tornou referência nacional.

Hoje, o NADI beneficia mais de 120 pacientes/mês. Equipes interdisciplinares, compostas por médicos, enfermeiros, assistentes sociais, psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, cirurgiões dentistas e farmacêuticos realizam, em média, seis visitas diárias para garantir qualidade de vida aos doentes. Ao longo dos 20 anos, foram mais de 20.000 visitas domiciliares, com cerca 1.200 pacientes e suas famílias assistidas pelo núcleo.

Dos pacientes em atendimento, explica Fábio Leonel, 66% encontra-se em abordagem de cuidados paliativos exclusivos, segundo critérios de National Hospice Organization, o que exige um plano terapêutico que contemple maior número de visitas e atenção permanente e possibilite a redução de internações hospitalares e procuras frequentes ao pronto-socorro.

Os pacientes recebem os cuidados, em sua maioria, de seus familiares, filhos ou cônjuges, do sexo feminino, com media de idade de 62 anos. “São idosos cuidando de idosos, o que demanda uma compreensão e acolhimento especializados”, salienta o médico.

Atualmente, o NADI conta com 15 profissionais fixos e mais de uma dezena de colaboradores. “O caráter interdisciplinar imprime à assistência um cuidado integralizado, caracterizado por ações compartilhadas que auxiliam de forma direta e efetiva o processo de reabilitação do paciente, o cuidado e monitoramento do doente crônico e atenção especializada a aqueles fora da possibilidade de cura”, completa o coordenador do núcleo.

Ensino
Nas áreas de ensino e pesquisa, o NADI se constitui num importante espaço de aprendizado, especialização e formação para Residência Multiprofissional e Aprimoramento, contemplando profissionais das diferentes áreas da saúde, numa proposta efetivamente interdisciplinar.

Durante o ano conta com mais de 80 residentes médicos dos serviços de Clínica Médica, Geriatria e Cuidados Paliativos, além de residentes e aprimorandos da equipe multiprofissional.

Assessoria de Imprensa Instituto Central do HC-FMUSP

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados