Linha do tempo digital mostra história do Museu do Ipiranga e evolução das obras de restauro

Cada dia mais próximo da reabertura, Museu do Ipiranga lança uma linha do tempo digital e interativa com os principais fatos históricos da Independência do Brasil e da construção do Edifício-Monumento

 02/12/2021 - Publicado há 7 meses
Arte sobre imagem de Henrique Manzo, Pedra Fundamental do Museu Paulista, óleo sobre tela, 1882 – Foto: Acervo Museu do Ipiranga

.
O Museu do Ipiranga acaba de lançar uma linha do tempo digital, com vídeos, áudio, imagens e arquivos históricos. Por meio de uma plataforma interativa, é possível explorar os fatos que marcaram a Independência do Brasil e a construção do Edifício-Monumento, bem como a evolução das obras atuais de restauro e ampliação do local. O recurso permite que o usuário veja os bastidores do museu e o cuidado dispensado ao acervo neste período em que permanece fechado.

Desenvolvida em parceria com a plataforma Timelinefy, a linha do tempo do museu é dividida em três momentos: os principais fatos históricos envolvendo a Independência do Brasil e a construção do museu; a cronologia das obras de ampliação e restauro do Edifício-Monumento; o cuidado com o acervo durante as obras. À medida que a obra avança, a linha do tempo será atualizada periodicamente, até a sua conclusão.

Solange Ferraz de Lima, presidente da Comissão de Cultura e Extensão do Museu do Ipiranga – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Por meio de recursos audiovisuais e ferramentas de conexões entre as linhas, a plataforma possibilita o entendimento das relações entre eventos do passado e do presente, conectando a história do país, do museu, do acervo e das obras atuais em uma experiência interativa. A linha do tempo conta com recursos de acessibilidade, como libras e audiodescrição.

“Ao longo desses quase dez anos em que esteve fechado, o Museu do Ipiranga realizou inúmeras atividades em diversas frentes. Agora, já em contagem regressiva para a reabertura, é fundamental retomarmos esta memória”, comenta a professora Solange Ferraz de Lima, presidente da Comissão de Cultura e Extensão do Museu do Ipiranga. “Com a linha do tempo, o público terá a oportunidade de entender em profundidade a trajetória deste projeto de restauro sem precedentes no Brasil, assim como as diversas frentes de atuação que compõem o Novo Museu do Ipiranga”, conclui.
.

Linha do tempo interativa permite navegar pelos principais acontecimentos desde o lançamento da pedra fundamental do Museu – Foto: Reprodução/Timelinefy

.

Todo o conteúdo foi reunido por meio de um trabalho cuidadoso de pesquisa, coordenado pelas equipes do museu. Já a coordenação de pesquisa ficou por conta da pesquisadora Clara Sampaio, da equipe da Timelinefy, responsável pela produção. Para Clara, “o projeto torna possível uma valorização e consolidação da memória e do patrimônio, pois amplia o acesso a essa história. Ao mesmo tempo, contribuirá também para diversificar a experiência dos visitantes, que vão poder conhecer algumas das principais transformações passadas pelo museu ao longo dos últimos dois séculos.”   

A linha do tempo do Museu do Ipiranga é uma das diversas ações da programação que antecede a reinauguração do museu, marcada para setembro de 2022, no Bicentenário da Independência.

Confira a linha do tempo digital neste link.

Museu do Ipiranga

Fechado desde 2013, o Museu do Ipiranga é sede do Museu Paulista da Universidade de São Paulo, e seguiu em atividade com eventos, cursos, palestras e oficinas em diversos espaços da cidade. As obras de restauro, ampliação e modernização do museu são financiadas via Lei de Incentivo à Cultura. A gestão do Projeto Novo Museu do Ipiranga é feita de forma compartilhada pelo Comitê Gestor Museu do Ipiranga 2022, pela direção do Museu Paulista e pela Fundação de Apoio à USP (FUSP). 

+ Mais

Museu do Ipiranga está com 70% das obras de restauro do edifício-monumento concluídas

O edifício, tombado pelo patrimônio histórico municipal, estadual e federal, foi construído entre 1885 e 1890 e está situado dentro do complexo do Parque Independência. Concebido originalmente como um monumento à Independência, tornou-se em 1895 a sede do Museu do Estado, criado dois anos antes, sendo o museu público mais antigo de São Paulo e um dos mais antigos do país. Está, desde 1963, sob a administração da USP, atendendo às funções de ensino, pesquisa e extensão, pilares de atuação da Universidade. 

Saiba mais em: http://www.museudoipiranga2022.org.br

.

Com informações de Conteúdo Comunicação

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.