Instituto de Física de São Carlos inaugura espaço de estudo 24 horas

Usuários contam com espaço para se dedicar a estudos e pesquisas mesmo depois do horário de fechamento da biblioteca

Por - Editorias: Universidade - URL Curta: jornal.usp.br/?p=184883
  • 1.6K
  •  
  •  
  •  
  •  
Espaço foi adaptado para oferecer maior conforto e segurança – Foto: Assessoria de Imprensa / IFSC – USP

 

No ano passado, adaptando uma área interna, a biblioteca do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da USP ganhou uma sala de estudo com capacidade para 14 pessoas, disponível 24 horas. Com os bons resultados, a equipe do lugar decidiu buscar alternativas para atender melhor às necessidades dos usuários e agora, em vez de uma sala, a biblioteca conta com uma área de aproximadamente 560 m² disponível durante todo o dia.

As adaptações necessárias para a criação do chamado Espaço 24h foram realizadas com recursos da Pró-Reitoria de Graduação da USP. O objetivo foi propiciar maior conforto para estudo e pesquisa durante o horário em que a biblioteca fica fechada.

O mobiliário existente foi aproveitado e alguns novos adquiridos para melhor adequação do espaço de leitura, tornando-o agradável e aconchegante. Foram feitos investimentos em segurança, com instalação de novas câmeras de monitoramento (com acesso às imagens por meio dos monitores da portaria), módulo de acesso para a identificação dos usuários, que só será ativado após o horário de expediente da biblioteca, e também um contador de pessoas para fins estatísticos de uso.

Adaptações foram realizadas para tornar o espaço mais confortável e seguro – Foto: Assessoria de Imprensa / IFSC – USP

.
A ideia foi concretizada pela equipe da biblioteca em conjunto com o presidente da Comissão do Serviço de Biblioteca e Informação (SBI), professor Osvaldo Novais de Oliveira Jr, e o apoio da diretoria do IFSC. “Com a nova gestão da diretoria em 2018, assumindo o professor Vanderlei Bagnato, foi a oportunidade que precisávamos para implementação do projeto, pois uma de suas propostas durante a campanha foi tornar a biblioteca mais disponível”, conta Ana Mara Marques da Cunha Prado, chefe técnica do SBI.

A iniciativa é parte do projeto Criação de Espaços Interativos, elaborado em 2012 pela biblioteca. O projeto prevê espaços para mais salas de estudo em grupo, salas multiuso com equipamentos de videoconferência, lousa interativa eletrônica e projetor multimídia e sala para criação de material audiovisual, com workstations e equipamentos de filmagens. A proposta foi aprovada, mas ainda não pôde ser completamente implementada.

.

Ana Mara Marques da Cunha Prado, chefe técnica do SBI – Foto: Assessoria de Imprensa / IFSC – USP

 

Adaptado da Assessoria de Comunicação do IFSC

.s

  • 1.6K
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados