Hospital Universitário da USP começa 2020 com mais eficiência e qualidade

Gestão do HU vem realizando esforços para diagnosticar problemas e propor soluções 

06/01/2020

“Queremos mudar a cara do hospital”. A fala é do médico Paulo Francisco Ramos Margarido, ginecologista do Hospital Universitário (HU) da USP há 20 anos. Em janeiro de 2019, ele assumiu a superintendência do HU com o desafio de resgatar o antigo prestígio da instituição dentro e fora da Universidade, mas olhando para o futuro.

A “cara nova” envolve mudanças do lado de fora – com reformas, reestruturação e construção de novos espaços -, mas, principalmente, do lado de dentro, com a organização e modernização de fluxos e procedimentos. 

Com apoio da Reitoria, a equipe do hospital já conseguiu colocar em prática algumas medidas consideradas emergenciais, como a aquisição de novos equipamentos e a contratação de funcionários. Neste ano, os pacientes do HU poderão contar com 179 novos profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, técnicos de laboratório, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e nutricionistas. 

O Jornal da USP resume aqui as mudanças que já estão em andamento no hospital, as principais novidades que devem acontecer nos próximos meses, e apresenta a equipe responsável por tirar os planos do papel. 

Paulo Francisco Ramos Margarido - Foto: Marcos Santos/USP Imagens

O superintendente do HU, Paulo Francisco Ramos Margarido – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

O que já foi feito?

Ícone: Flaticon

Contratação de funcionários

Em 2018, foi aprovada emenda que destinou R$ 40 milhões para contratação de pessoal e custeio no Hospital Universitário, o que foi possível com a intercedência da Reitoria junto ao Deputado Estadual Marco Vinholi, então relator do orçamento. Com a liberação dos recursos, foram realizados concursos para as áreas de medicina, enfermagem, fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional, farmácia, nutrição e para os laboratórios. São 179 novos profissionais atuando no HU a partir de 2020.

Novos equipamentos e infraestrutura

Com o apoio da Reitoria da USP, o hospital vem sendo reequipado. Foram adquiridos mamógrafo, monitores multiparamétricos (usados para acompanhar os principais indicadores de saúde do paciente), ureterorrenoscópio (usado no tratamento de cálculos e estreitamentos de ureter), mobiliário para consultórios e enfermarias, autoclaves e uma nova caldeira (equipamento que aquece a água utilizada em diversos processos, como desde o banho do paciente até o setor de nutrição). Também foram realizadas obras de reparo e tratamento das juntas de dilatação.

Ícone: Flaticon

Parceria para contratar médicos

Há um convênio entre a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e o Hospital das Clínicas (HC) da USP, por meio da Fundação Faculdade de Medicina (FFM), que fornece recursos para contratação de médicos. Foi estabelecida uma parceria liberando alguns plantões para que a atuação fosse no HU, em equipes que estavam em situação crítica, como pediatria e clínica médica.

Diagnóstico do hospital

A Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) aplicou no HU um método chamado MEG, sigla para Modelo de Excelência da Gestão, usado para avaliar, diagnosticar e orientar organizações. O objetivo foi permitir uma visão ampla da gestão no hospital a partir de oito critérios de excelência

Ícone: Flaticon
Ícone: Flaticon

Ferramentas de gestão

Para desenvolver um planejamento estratégico para o hospital, a superintendência trouxe para o HU pessoas ligadas à gestão. A ideia é fazer um plano diretor, com metas, estratégias e indicadores, definindo um rumo a ser seguido, independente de quem ocupar a liderança da instituição.

Acolhimento USP

O Acolhimento USP é um pronto atendimento voltado apenas à comunidade universitária. O horário do serviço foi ampliado em 2019: agora fica disponível das 8 às 22 horas. 

Ícone: Flaticon
Ícone: Flaticon

Diálogo com as divisões

“Não basta uma canetada do superintendente”, explica o professor Margarido em relação às mudanças no hospital. Decisões impactam as divisões e os departamentos do HU, então precisam ser planejadas em conjunto para serem colocadas em prática de forma eficiente. 

E o que está por vir? 

Prontuário eletrônico

Já está em negociação a aquisição de um sistema de prontuário eletrônico para o Hospital Universitário. Com a tecnologia, todos os registros dos pacientes ficam armazenados de forma mais segura, padronizada e centralizada. A informatização também torna possível levantar dados como o custo de cada tratamento, ajudando a melhorar a gestão do hospital.

Ícone: Flaticon

Mudança da UBAS

Atualmente a Unidade Básica de Assistência à Saúde (UBAS) está localizada na área externa do HU. A proposta é que a UBAS esteja dentro do hospital e que tenha um ambiente acolhedor e com maior acessibilidade.

Modernização da Unidade de Urgência e Emergência Referenciada

A proposta é trazer inovação ao espaço atual, melhorando a logística e o fluxo de atendimento e tornando a área mais eficiente e humanizada.

Ícone: Flaticon

Plano catástrofe

Estão sendo estudados protocolos e treinamentos a fim de que o hospital esteja capacitado para lidar tanto com as situações de catástrofes internas como externas, em que os pacientes possam ser direcionados ao HU. 

Atendimento ambulatorial

A proposta é reorganizar o fluxo ambulatorial de maneira que agilize o atendimento primário, possibilitando um segmento direcionado e preciso, que otimize a demanda por especialidade.

Ícone: Flaticon

Unitarização da medicação

O HU está no processo de aquisição da máquina de unitarização de medicamentos para otimizar o Serviço de Farmácia. O equipamento torna possível embalar e identificar cada comprimido (uma mesma cartela é utilizada para diferentes pacientes), melhorando a segurança em todo o processo e reduzindo a incidência de erros. Além disso, se houver um problema com determinado lote, é possível saber quem recebeu aquele medicamento, aumentando a segurança do paciente.

Quem está por trás disso? 

Equipe do Hospital Universitário (HU) – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Paulo Francisco Ramos Margarido

Superintendente do Hospital Universitário. Desde 1999 é médico do Serviço de Ginecologia do HU, onde também foi chefe.

Assessores

Simone dos Reis Brandão da Silveira

Especialista em uroginecologia, chefe do Serviço de Ginecologia do HU.

Adriana Guimarães Perroni

Especialista em prematuridade, chefe do setor de pré-natal da Divisão de Clínica Obstétrica do HU

Márcia Bevilacqua

Especialista em saúde pública, com experiência em planejamento e gestão. Já atuou na Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

Ivana Mara Rodrigues da Silva

Especialista da Fundação Nacional da Qualidade, consultora em Gestão da Qualidade com experiência em instituições públicas.

Fernanda Ayache Nishi

Enfermeira chefe dos setores de ambulatório e preceptora do programa de residência multiprofissional de Enfermagem na Saúde do Adulto e Idoso do HU.

Luciane Marzullo Cicarelli

Especialista em análises clínicas, chefe técnica do serviço de controle de qualidade da Divisão de Laboratório Clínico do HU.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.