HC terá trânsito restrito e evento sobre mobilidade no feriado

USP é uma das organizadoras da Maratona Diária pela Vida, que será realizada no dia 25, no aniversário de São Paulo

Por - Editorias: Universidade
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Vista aérea da Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar, que dá acesso a vários dos institutos que integram o complexo HC – Foto: Reprodução

.
No dia 25 de janeiro, aniversário da cidade de São Paulo, serão realizadas várias atividades nos arredores do Hospital das Clínicas (HC) da USP com o objetivo de chamar a atenção para as dificuldades de acesso e locomoção na região.

A Maratona Diária pela Vida acontecerá das 10 às 17 horas, na Av. Dr. Enéas de Carvalho Aguiar. O fluxo de veículos será restrito apenas às ambulâncias e as vagas de estacionamento se tornarão espaços de convívio e de atividades para as pessoas. Parte da rua será usada como uma ampliação das calçadas, tornando-as maiores e confortáveis. Haverá também atividades de lazer e saúde, além de food trucks e banheiros públicos.

A programação completa está disponível no site. Haverá roda de conversa sobre hortas urbanas e Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANCs), apresentação musical, aulas de ginástica postural, palestras, oficinas, entre outros. Acesse também o mapa geral de atividades da maratona.

A proposta é repensar a mobilidade do entorno da avenida, que registra a circulação anual de mais de 1,5 milhão de pessoas, muitas delas com mobilidade reduzida. Durante o evento, serão coletados dados e, posteriormente, testadas as mudanças propostas por um time de urbanistas em parceria com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Após os testes e observações, o segundo passo é desenvolver o projeto temporário e, então, um projeto permanente.

A ideia nasceu na Virada da Mobilidade de 2017, após a exibição do documentário (Dis)Mobilidade Urbana, realizado pelo Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP e pela Faculdade de Medicina da USP (FMUSP). O filme mostra os problemas enfrentados por quem circula pela Dr. Enéas: calçadas estreitas e mal conservadas, com degraus e outros obstáculos que dificultam o caminhar e a circulação de cadeiras de rodas; rua utilizada como estacionamento de carros, desrespeitando a faixa exclusiva de ambulâncias e atrasando o atendimento de pacientes; e raras áreas cobertas e para descanso, banheiros e lanchonetes. Assista:

.
A iniciativa é resultado de uma parceria que envolve a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, a Faculdade de Medicina da USP, o Hospital das Clínicas, a Rede de Reabilitação Lucy Montoro, o IEA, a Urb-i e o Caronetas, com apoio do Mobifilm e o Instituto Cidade em Movimento (IVM).

Com informações do IEA, Virada da Mobilidade e Assessoria de Comunicação da FMUSP

.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados