Guia orienta sobre alimentação de idosos com diabete na pandemia

Grupo de risco para formas graves da covid-19, idosos portadores de diabete podem apresentar problemas alimentares devido ao isolamento social

 01/06/2021 - Publicado há 5 meses  Atualizado: 17/06/2021 as 19:36
Por

 

Arte sobre foto / Visualhunt

.

Um guia alimentar para idosos diabéticos foi o recurso criado pela equipe da professora Rosane Pilot Pessa, da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da USP, para minimizar os efeitos da pandemia sobre essa população. Segundo a professora, a preocupação com a alimentação dos idosos portadores de diabete se deve ao alto risco que a contaminação por covid-19 impõe ao grupo.

Rosane conta que a preocupação também se deve ao desafio imposto pelo isolamento social, principalmente para os idosos com diabete, já que manter saudável a alimentação dessas pessoas é uma tarefa bastante delicada. Os idosos podem, por exemplo, pular “refeições por sentirem falta de ter contato com alguém próximo e, com a quebra de regularidade na alimentação, o sistema imunológico deles fica mais frágil”, diz a professora.

À frente do Grupo de Estudos do Comportamento Alimentar e Transtornos Alimentares (GeComTA) da EERP, Rosane orientou a enfermeira Marina Maria Galli, integrante do GeComTA, no desenvolvimento da Cartilha Alimentação Saudável para idosos com Diabetes Mellitus Recomendações diante da Pandemia da covid-19,que pode ser acessada gratuitamente pela internet. 

Recomendações alimentares para o idoso diabético

A cartilha apresenta os grupos alimentares e seus benefícios na alimentação. As principais recomendações para os idosos portadores de diabete são o consumo de “frutas, cereais, milho, feijão, carnes e água. Esses alimentos são os que consideramos os mais saudáveis para compor as refeições”, afirma Rosane.

Entre as recomendações, a cartilha alerta para o uso moderado de óleos, gorduras, sal e açúcares. E também, lembra a professora, é importante “limitar o consumo de alimentos processados, como queijos, enlatados e pães industrializados, e, principalmente, evitar os alimentos ultraprocessados, como biscoitos recheados e macarrão instantâneo”.

Outra questão destacada por Rosane é a importância de planejar as refeições dos idosos. Na cartilha, segundo a especialista, são apresentadas sugestões para melhor compor uma refeição, levando em consideração o valor nutricional de cada alimento. 

Quanto à preocupação dos idosos pularem refeições, Rosane lembra que, além da questão de saúde física, deve-se atentar para a saúde emocional dos idosos. Provocada pelo isolamento social, a tristeza pode estar por trás do problema e, “com isso, pode resultar em hipoglicemia ou alguma forma de compulsão alimentar”, complementa.

A cartilha, continua a professora, traz ainda informações sobre os cuidados na higienização e armazenamento dos alimentos e introduz o leitor nos dez passos para uma alimentação saudável, que, além de orientar sobre o que comer, diz como a maneira de comer é importante para se apreciar o alimento e permitir que o corpo o aproveite melhor.

Mais informações: rosane@eerp.usp.br

Ouça entrevista com a professora Rosane Pilot Pessa para a Rádio USP no player abaixo.

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.