Geólogo formado na USP é premiado por estudo sobre riscos na Rio-Santos

Lucas Castilho recebeu prêmio da Associação Brasileira de Geologia de Engenharia e Ambiental

Por - Editorias: Universidade - URL Curta: jornal.usp.br/?p=195551
  • 503
  •  
  •  
  •  
  •  
Lucas Castilho (ao centro) durante a entrega do prêmio, no Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental – Foto: Divulgação/CBGE

Formado no Instituto de Geociências (IGc) da USP, o geólogo Lucas Martins Nogueira de Castilho foi o vencedor da edição 2018 do Prêmio ABGE Jr. Oferecido pela Associação Brasileira de Geologia de Engenharia e Ambiental, o prêmio reconhece recém-graduados que demonstrem potencial de desenvolvimento na carreira profissional nas áreas de geologia, de engenharia ou engenharia ambiental.

Para concorrer, é preciso que o departamento, instituto ou instituição inscreva o aluno, que é avaliado a partir do seu trabalho de conclusão de curso. “Analisei a estabilidade de taludes rochosos em um trecho às margens da Rodovia Rio-Santos, em São Sebastião. O objetivo foi estabelecer índices de risco aos usuários da rodovia tendo como base não apenas o aspecto geológico local, mas também questões relativas à geometria do traçado, fluxo de veículos e índices pluviométricos”, explica Lucas.

No estudo, orientado pelo professor do IGc Ginaldo Ademar da Cruz Campanha, com co-orientação de Marcos Saito de Paula, o geólogo elaborou um mapa semafórico de riscos para o trecho. Em certos pontos, o nível de risco foi considerado muito alto.

Um dos trechos que alcançaram os índices mais perigosos avaliados pelo estudo – Foto: Lucas Castilho

Segundo Lucas, a região sofre com quedas de blocos que interferem no tráfego da única ligação existente entre o vilarejo da Praia das Cigarras, em São Sebastião, e a cidade de Caraguatatuba, colocando em risco os usuários da rodovia.

“O trabalho contribui para que os órgãos públicos possam priorizar obras de contenção nos locais realmente mais perigosos, evitando gastos em locais onde o risco aos usuários não existe e contribuindo para se evitar verdadeiras tragédias”, afirma.

A entrega da honraria foi realizada no dia 5 de setembro, durante a abertura do 16º Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental, em São Paulo. “Esta foi a primeira vez que um ex-aluno da USP recebe esta premiação, o que julgo importante para divulgação da qualidade da Universidade e do curso de Geologia. O próximo passo é atuar junto aos órgãos de imprensa locais e administrativos da região para que o resultado do trabalho possa se concretizar em melhorias para a população local”, diz o geólogo.

 

  • 503
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados