Financiamento coletivo busca viabilizar projetos de estudantes de engenharia

Alunos da Escola Politécnica criam projetos de engenharia para participar de competições nacionais e internacionais

Por - Editorias: Universidade
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Foto: Divulgação
Equipe Poli Racing projeta, fabrica e testa veículos de competição – Foto: Divulgação

Como forma de expandir os conhecimentos trabalhados em sala de aula, os alunos da Escola Politécnica (Poli) da USP se envolvem em diversas atividades extracurriculares. Eles criam projetos que vão desde a construção de robôs a aeronaves, além de representar a Poli em competições nacionais e internacionais. Mas para todas essas atividades ocorrerem, são necessários recursos financeiros que nem sempre a Universidade é capaz de fornecer.

Para suprir essas demandas, surgiu o Fundo Patrimonial Amigos da Poli, uma associação que visa a receber doações e aplicá-las em projetos. Atualmente, o fundo desenvolve uma campanha de financiamento coletivo para arrecadar R$ 10 mil até o dia 3 de julho. Qualquer pessoa pode contribuir, basta acessar o site da campanha.

Foto: Divulgação
Robô desenvolvido pela equipe ThundeRatz – Foto: Divulgação

O dinheiro será destinado a seis grupos extracurriculares da Poli: equipe Baja, equipe ThundeRatz, equipe Poli Racing, equipe de Aerodesign Keep Flying, Poli Milhagem, Poli Júpiter e Poli Náutico.

A equipe Poli de Baja fabrica veículos de competição off road. O grupo foi fundado em 2001 e desde então representa o Brasil em disputas internacionais. Foi por duas vezes campeã nacional. A equipe ThundeRatz de robótica, que também recebe o financiamento do Amigos da Poli, conquistou na RoboGames o primeiro lugar em 2016 com o Robô Apolkalipse.

Poli Racing é uma equipe de Fórmula Society of Automotive Engeniers (SAE) que projeta, fabrica e testa veículos de competição. Foi fundada em 2008, para participação na competição brasileira de Fórmula SAE, classificatória para evento internacional realizado anualmente nos Estados Unidos. A equipe conquistou o título nacional na categoria de eficiência energética, em 2013.

A equipe Aerodesign Keep Flying representa a Poli todo ano na competição SAE Aerodesign, que envolve equipes de várias universidades da América Latina. Todo ano, eles precisam inovar e fazer um projeto de aeronave o mais leve possível e ao mesmo tempo capaz de levar a maior carga.

Foto: Divulgação
Veículo off road projetado pela equipe Baja – Foto: Divulgação

O Poli Júpiter é um grupo de desenvolvimento de foguetes. Lançou o primeiro protótipo, o Júpiter 1, na maior competição de foguetes universitária do mundo, a Intercollegiate Rocket Engineering Competition (IREC). Neste ano, eles irão participar novamente, dessa vez com o projeto Nabo 1, e terão o desafio de enfrentar 80 equipes do mundo inteiro.

A equipe Poli Milhagem tem como objetivo a criação de veículos com alta eficiência energética. Participa anualmente da Maratona de Eficiência Energética e agora pretende participar da disputa internacional Shell Eco-marathon. O Poli Naútico é um grupo de extensão de nautimodelismo. A equipe se formou no final de 2014 com alunos do primeiro ano que queriam ter uma experiência prática de engenharia e agora desenvolvem barcos de competição.

Amigos da Poli

Foto: Divulgação
Equipe Poli Júpiter com o foguete Nabo – Foto: Divulgação

Em três anos, o fundo já financiou mais de 28 projetos de alunos, professores e funcionários. Todos os recursos são investidos em um fundo e somente os rendimentos são aplicados na escola, garantindo a durabilidade das verbas para os projetos.

O Amigos da Poli tem como objetivos aumentar a base de doadores da escola e receber mais investimentos a longo prazo. Os grupos extracurriculares receberão bonificações de acordo com as metas alcançadas. Dentre os projetos já apoiados pelo fundo, destacam-se: implantação de uma nova disciplina de empreendedorismo utilizando metodologia da Universidade de Stanford, com implantação de laboratório na escola; R$ 325 mil reais de apoio aos sete grupos extracurriculares da Poli nos últimos três anos e apoio a estudos sobre mobilidade urbana realizados na escola.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados