Festival na USP une educação e cultura para pensar a democracia

Evento ocorre dias 31 de janeiro e 1º de fevereiro; programação tem rodas de conversa e apresentações culturais

  • 429
  •  
  •  
  •  
  •  
O grupo teatral Companhia do Tijolo é uma das atrações confirmadas no Festival da Democracia, que ocorre na Faculdade de Educação da USP, em São Paulo – Foto: Alecio Cezar/Cia do Tijolo

.

Durante dois dias, um evento na Faculdade de Educação (FE) da USP, na capital paulista, vai reunir professores e alunos universitários e da educação básica, além de pessoas envolvidas com produção cultural e comunidades escolares, para compartilhar e debater experiências democráticas.

Em sua primeira edição, o Festival da Democracia é uma iniciativa da professora Sônia Kruppa junto a outras docentes da FE, em parceria com o Diretório Central dos Estudantes da USP (DCE Livre Alexandre Vannucchi Leme) e o Centro Acadêmico Professor Paulo Freire (CAPPF). Será realizado nos dias 31 de janeiro e 1º de fevereiro, com inscrições on-line.

Na chamada “roda de convergência” sobre o sistema educacional brasileiro, participam o governador do Maranhão e autor do decreto contra o Escola Sem Partido, Flávio Dino; o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara; além de representantes da organização do evento. A professora da Faculdade de Educação Lisete Arelaro e o cientista político e professor da USP André Singer também estão entre os convidados. A programação completa pode ser acessada neste link.

Nos intervalos das atividades, serão realizadas intervenções inspiradas nos Centros Populares de Cultura, com a proposta de disseminar a arte produzida nas periferias. 

O grupo teatral Companhia do Tijolo, influenciado pela teoria freireana, é uma das atrações confirmadas no festival. Paulo Freire inspirou o próprio nome do grupo e também um de seus espetáculos: Ledores no Breu fala do analfabetismo de uma forma geral, do total desconhecimento das letras até o analfabetismo político.

O documentário Excelentíssimos, do diretor Douglas Duarte, estreia no dia 31, durante a programação. Depois, o próprio cineasta participará de um debate a respeito do tema do filme, que registra o cotidiano no Congresso Nacional em meio ao processo de impeachment de Dilma Rousseff.

Universidade mais plural

“É por isso que eu preciso de vocês.” A frase é dita à estudante de Pedagogia Nathalia Campoy, que apresentou o slam – coletivos de poesia falada que dão voz às pessoas das periferias – à professora Sônia.  

As escolas e projetos culturais convidados e inscritos no festival são o destaque do evento. “Frente ao período que enfrentaremos, temos de trazer essas escolas e movimentos culturais ao seio da Universidade. Acolher e dar voz”, diz Nathalia, que chama a atenção para a necessidade de uma universidade mais plural e democrática.

As inscrições podem ser realizadas em duas modalidades: como ouvinte ou com apresentação de trabalho, com relato de experiência. No segundo caso, é necessário submeter a proposta até dia 24 de janeiro. A inscrição como ouvinte pode ser feita até a data de início do festival.

Mais informações: (11) 3091-3574; e-mail apoioacadfe@usp.br

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 429
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados