USP cria cartilha para estimular o autocuidado em pessoas com HIV

Material gratuito e on-line desenvolvido pela Enfermagem de Ribeirão Preto tem enfoque na saúde e qualidade de vida

Por - Editorias: Extensão

Pesquisadores da Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da USP lançaram a cartilha educativa Vivendo PositHIVamente com enfoque na saúde e qualidade de vida das pessoas que vivem com HIV/Aids.

Ribeirão Preto ocupa o sétimo lugar em incidência da Aids no Estado de São Paulo, diz a professora Renata Karina Reis, orientadora do projeto que deu origem à cartilha. “A cidade tem taxas acima da média do Estado, fazendo da infecção pelo HIV um relevante problema de saúde pública local.”

O objetivo é promover o autocuidado das pessoas com diagnóstico de HIV/Aids para que adotem hábitos mais saudáveis. Segundo Renata, o material educativo aborda vários aspectos que influenciam a saúde e a qualidade de vida.

A cartilha esclarece dúvidas e promove diálogo mais aberto sobre diferentes temas. Leva o paciente a compreender melhor questões como alimentação, exercício físico, saúde mental, tratamento, enfrentamento, sexualidade, desejo de ter filhos e direitos.

“A proposta não foi dar receitas prontas, mas estimular a compreensão da saúde para além da ausência de sintomas, considerando também os aspectos sociais e emocionais ligados à saúde e à qualidade de vida, como os relacionamentos com amigos, família, afetivo-sexuais, o cuidado com a saúde mental e bem-estar físico”, enfatiza a professora.

O material é resultado de um estudo com 26 pacientes, de ambos os sexos, vivendo com o HIV, independente da fase de infecção e 22 profissionais da saúde de diferentes formações. A cartilha tem cinco volumes: Cuidando do Corpo, Cuidando do Corpo e da Mente, Seguindo em Frente, Buscando Novos Horizontes e Abraçando Meus Direitos.

O estudo é parte do mestrado da enfermeira Giselle Juliana de Jesus, com orientação da professora Renata Karina Reis da EERP. Auxiliaram na elaboração da cartilha os designers Carla Cristina Barizza e Rodrigo Rocha Claros e os fotógrafos Marcelo Alonso, Willians Braz Romano e Giuseppe Silva Borges Stuckert.

Distribuição da Cartilha

A primeira edição, com 200 cópias impressas, será enviada gratuitamente para as cinco unidades de atendimento especializado de Ribeirão Preto, e para uma ONG que atende pessoas que vivem com o HIV na cidade. O material também está disponível na versão on-line.

Ouça no áudio acima a entrevista sobre a cartilha que a professora Renata deu à Rádio USP.

Mais informações pelo e-mail rkreis@eerp.usp.br

 

Textos relacionados