Prêmio Econoteen dará até R$ 1,5 mil para alunos de escola pública

Projeto da USP quer incentivar estudantes a refletirem sobre problemas econômicos

Por - Editorias: Extensão
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Objetivo é incentivar estudantes da rede pública a refletirem sobre problemas econômicos – Foto Cecília Bastos/USP Imagens

.
“As causas do desemprego dos jovens no Brasil são semelhantes às observadas no resto do mundo?” 
Esse é o tema do 11º Prêmio de Ensaios Econoteen, um projeto da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da USP que procura incentivar estudantes da rede pública a refletirem sobre problemas econômicos.

Até o dia 24 de julho, alunos de segundo e de terceiro ano do ensino médio de escolas públicas do Estado de São Paulo poderão se inscrever no site do programa. Após a inscrição, os estudantes deverão entregar um ensaio dissertativo de três a 15 páginas sobre as causas do desemprego entre os jovens brasileiros. Os textos s serão recebidos entre os dias 18 de setembro e 4 de outubro.

Além do regulamento, os inscritos podem encontrar no site do projeto dicas sobre como fundamentar a dissertação. Recomenda-se que o estudante pense nos motivos e consequências sociais do desemprego, no contexto econômico que o mundo vem enfrentando desde a crise de 2008, e nas diferenças entre países desenvolvidos e emergentes em relação ao desemprego de jovens.

O primeiro colocado do concurso receberá R$ 1.500 e uma bolsa integral do Cursinho da FEA. Vencedores da segunda à quinta colocação receberão valores entre R$ 1.000 e R$ 400. Os prêmios serão entregues no início de 2018.

O Econoteen foi criado pelo Departamento de Economia da FEA e tem o apoio do Conselho Regional de Economia (Corecon-SP), da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) e do Cursinho da FEA.
.

Podem concorrer ao prêmio alunos de segundo e de terceiro ano do ensino médio de instituições públicas paulistas – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

Sobre o tema

No Brasil, mais de 14 milhões de pessoas estão desempregadas, sendo que a maioria delas possui entre 15 e 24 anos, uma proporção que vem se repetindo ao redor do mundo.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), em países como a Espanha, Itália, Grécia, Iraque e África do Sul o desemprego entre jovens ultrapassou 35% em 2016. Além disso, o ano passado registrou um aumento no índice mundial de desemprego entre pessoas com 15 a 24 anos. Foram 13,1%, em 2016, contra 12,9%, em 2015.

Com informações da Assessoria de Comunicação da FEA

Mais informações: (11) 3091-5813, e-mail impresafea@usp.br, site http://www.econoteen.fea.usp.br/

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados