Na USP em Piracicaba, feira apresenta o mundo dos insetos

No dia 22 de julho, público poderá conhecer mais sobre a importância dos animais para a sociedade

Por - Editorias: Extensão
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
A importância das abelhas na polinização será um dos temas da feira na USP em Piracicaba – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

No dia 22 de julho, das 9 às 17 horas, o Departamento de Entomologia e Acarologia da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP em Piracicaba realizará a feira Insetos na Esalq. A proposta é mostrar a importância dos insetos à sociedade.

As atividades práticas ilustrarão como os insetos interagem com os seres humanos a partir do seu papel como polinizadores de plantas, pragas da agricultura e urbana, reguladores de população de pragas, cicladores de nutrientes do solo, transmissores de doenças ao ser humano e seu uso na alimentação humana e animal, bem como curiosidades gerais.

Além disso, o evento abre as portas da Universidade para que a comunidade conheça suas atividades de ensino, pesquisas e extensão. O evento é aberto ao público e contará com workshops, visitas guiadas e visitas às estações.

As inscrições podem ser feitas até o dia do evento com o professor Pedro Takao Yamamoto pelo telefone: (19) 3429-4122 ou pelo e-mail: pedro.yamamoto@usp.br

A feira será no Departamento de Entomologia e Acarologia da Esalq, na Avenida Pádua Dias, 11, em Piracicaba.

Confira a programação completa:

Workshop insetos na alimentação humana
O chef de cozinha e professor Rossano Linassi, do Instituto Federal Catarinense, irá expor dados e curiosidades sobre o uso de insetos na alimentação humana, quais países e culturas têm este hábito, quais insetos são comestíveis e o porquê da FAO/ONU recomendar os insetos na alimentação humana. Simultaneamente, ele irá preparar e ensinar receitas à base de insetos. Durante todo o evento, haverá degustação de pratos elaborados com insetos. Coordenação: Gustavo Rodrigues Alves.

Visitas guiadas – Borboletário
Nessa visita o público conhecerá um pouco sobre a vida das borboletas, ciclo de vida (ovo-larva- pupa), hábitos alimentares e a importância das borboletas no ecossistema, diferenças entre borboletas e mariposas. Tudo isso observando, tocando e sentindo os insetos em um borboletário. O tempo de cada visita será de 30 minutos. Horários da visita: 9h, 10h, 11h, 13h, 14h, 15h e 16h.
Coordenação: Murilo Litholdo, João Ângelo Cerignoni.

Público poderá conferir caixas entomológicas, como a da imagem acima – Foto: Divulgação/Esalq-USP

Visitas guiadas – Meliponário
Nessa estação, o visitante verá que nem todas as abelhas têm ferrão (picam). No meliponário do Departamento de Entomologia e Acarologia será possível conhecer as abelhas 100% brasileiras que não possuem ferrão e têm um comportamento mais dócil em relação às abelhas introduzidas da África. Os pesquisadores do Laboratório de Insetos Úteis mostrarão as diferentes espécies sem ferrão, seus hábitos e comportamentos, importância no ecossistema. Durante a feira, haverá oportunidade de degustar diferentes tipos de mel. O tempo de cada visita será de 30 minutos. Horários da visita: 9h, 10h, 11h, 13h, 14h, 15h e 16h.
Coordenação: Denise de Araújo Alves, Arodi Prado.

Visitas guiadas – Formigueiro
Por meio de um formigueiro transparente (localizado no Departamento de Entomologia e Acarologia da Esalq), o público poderá ver as formigas trabalhando dentro da sua “própria casa” e observar as diferentes funções efetuadas por cada grupo, produção de alimento, cuidados com os ovos, segurança e limpeza. O tempo de cada visita será de 30 minutos. Horários da visita: 9h, 10h, 11h, 13h, 14h, 15h e 16h.
Coordenação: Caio Zitelli, Davi de Souza.

Formigueiro na USP em Piracicaba – Foto: Divulgação/Esalq-USP

Estações
Nas estações, os visitantes poderão conhecer um pouco mais sobre a vida dos insetos, serão expostas curiosidades, questões de saúde pública, artes com insetos, métodos alternativos de controle de pragas, conhecer os insetos que vivem em seu quintal e como controlar em sua horta e as crianças poderão se divertir no espaço “kids”. As estações não terão horários agendados para a exposição dos conteúdos, sendo que os monitores estarão disponíveis durante todo o funcionamento do evento.

Estação – Insetos e aracnídeos e o homem
Nessa tenda, o visitante poderá tirar dúvidas sobre os métodos de controle do inseto vetor da dengue, zika e chikungunya. Aprenderá a identificar e combater o inseto, além de conhecer diferentes fases dos carrapatos, sua biologia, transmissão de doenças por esses animais. Ainda haverá exposição de táticas de controle de vetores de agentes causais de doenças aos seres humanos que realmente funcionam.
Coordenação: Alexandre Diniz, Ana Carolina Siqueira, Gilberto José de Moraes

Estação – Controle biológico
Nessa tenda, o visitante vai aprender que não é só agrotóxico que combate as pragas agrícolas. Alimentos mais saudáveis e menos nocivos ao meio ambiente podem ser produzidos com o uso de “inimigos naturais”: insetos ou ácaros. Há ainda “doenças de insetos” (entomopatógenos), que matam as pragas agrícolas controlando-as de uma maneira mais racional e sustentável. Serão apresentados ao visitante os casos de sucesso de uso dessa técnica que já é realidade em grandes áreas agrícolas no Brasil.
Coordenação: Geovanny Barroso.

Estação – Curiosidades sobre os insetos
Nessa tenda, o visitante poderá aprender a identificar os insetos, diferenciá-los dos aracnídeos (aranhas, carrapatos e escorpiões). Além de conhecer as diferentes espécies e ordens de insetos e onde eles podem viver e do que se alimentar. Os monitores irão expor insetos curiosos e com hábitos “diferentes”.
Coordenação: Thais Fagundes Matioli, Camila Beatriz Gächter Skanata.

Estação – Artes e insetos
Os insetos têm sido inspiração para artistas desde os tempos mais remotos e sua representação em obras possui uma série de significados que serão expostos aos visitantes.
Coordenação: Mariana Garrigós Leite. Colaboradores: Patrícia Milano.

Estação – Insetos em seu quintal e horta caseira
A ideia é proporcionar conhecimento para controlar pragas em horta caseira e no jardim das casas, com produtos alternativos, com baixo impacto sobre os moradores e animais domésticos e que não cause desiquilíbrio. Além disso, prover conhecimento para conduzir a horta caseira, apresentando técnicas de plantio, opções de plantas a cultivar e tratos culturais e fitossanitários. Coordenação: Leonardo Libardi, Marcelo Mocheti, Higor Pimpinato
Colaboradores: G-MIP e GPOL.

Estação – Espaço Kids/ninfas
Espaço onde as crianças poderão brincar e desenvolver atividades relacionadas aos insetos. Nessa estação, a criança terá oportunidade de ter um desenho em sua mão, braço ou rosto com tema de insetos, com tintas coloridas e cintilantes que não causam danos à sua pele. Haverá também um desenho de insetos que será pintado por todos os participantes. Esse desenho será emoldurado e sorteado para uma criança que deverá realizar um cadastro prévio. As crianças receberão um “passaporte entomológico” para ser carimbado em todas as atrações do evento; ao final, se completar o passaporte, receberão um brinde exclusivo da feira Insetos na Esalq.
Coordenação: Ana Clara Ribeiro de Paiva.

Caio Nogueira/ Assessoria de Comunicação da Esalq

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados