Guia ajuda pecuaristas a avaliar melhor silagem para produção

Desenvolvido pela USP em Piracicaba com parceiros da área, Guia da Forragem está disponível on-line e por aplicativo

Por - Editorias: Extensão - URL Curta: jornal.usp.br/?p=168424
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Guia ajuda agricultores na escolha do híbrido ou da semente mais adequada para silagem – Foto: Reprodução

 

Com o objetivo de auxiliar técnicos e produtores a escolherem o híbrido ou a semente mais adequada para utilizar como silagem, foi desenvolvido o Guia da Forragem. A plataforma está disponível em site e aplicativo e foi lançada no dia 18 de maio, na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, em Piracicaba.

“Todos os anos são avaliados híbridos para produção de grãos e silagem no Estado de São Paulo. Agora, a proposta é revisitar e ampliar o projeto e fazer com que a informação chegue até a cadeia produtiva de forma mais ampla”, explica Laerte Cassoli, gerente do EsalqLab, laboratório de análise do Departamento de Zootecnia no qual está amparada a inciativa.

O Guia da Forragem foi criado com a colaboração de centros de experimentação localizados em diferentes regiões do Estado de São Paulo, responsáveis pela condução dos experimentos e coleta de dados.

“As amostras são trazidas para Piracicaba e aqui saem os resultados da parte bromatológica. Junto com a parte agronômica, essas informações são disponibilizadas para técnicos e produtores”, explica o pesquisador do IAC/Apta, Aildson Duarte. Disponíveis on-line, os dados estarão ofertados de forma mais dinâmica. “A plataforma é mais prática via internet e todo produtor pode se beneficiar”, complementa Duarte.

O projeto é uma iniciativa da EsalqLab, do Departamento de Zootecnia da Esalq, Instituto Agronômico de Campinas (IAC), Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) e G12AGRO.

Na Esalq, a ação tem como coordenador o professor e diretor da unidade, Luiz Gustavo Nussio. “O Guia da Forragem é resultado de um trabalho histórico que envolve técnicos e pesquisadores de instituições como a Esalq, o IAC e Apta, que juntos trabalham de forma ininterrupta, proporcionando informações estratégicas em prol da nossa pecuária”, contou o professor na abertura da solenidade de lançamento da plataforma.

Gerente de pesquisa na G12Agro, uma das parceiras do projeto, Igor Quirrenbach é responsável pelos experimentos no Sul do País. “Mantemos contato estreito com o EsalqLab a partir da nossa estação experimental em Guarapuava. Assim podemos atender nossos clientes agricultores e pecuaristas, que utilizam as informações da plataforma. A vantagem para eles é poder selecionar com segurança as forrageiras, obtendo melhor produção de carne e leite. As forrageiras se adaptam conforme cada região, o que justifica a análise de forrageiras em todas as regiões do Brasil.”

Para a safra 2018/19, o projeto será ampliado com dois novos campos de avaliação, um em Pinhalzinho (Santa Catarina) e outro em Não me Toque (Rio Grande do Sul), em parceria com a Cooperativa Regional Itaipú e Cotrijal, respectivamente.

 

Guia está disponível em aplicativo para celular – Foto: Reprodução

A partir das apresentações do funcionamento da plataforma, representantes do setor produtivo puderam validar a operacionalidade do produto. Um dos presentes, que gostou do que viu, foi o supervisor de desenvolvimento de produtos da KWS Sementes Ltda, Dimas Antonio Del Bosco Cardoso.

“Temos, neste caso, uma ferramenta inovadora, pois não se trata de uma simples tabela de consulta, mas um artifício que possibilita o posicionamento de produtos a partir do cruzamento de informações. Certamente o Guia da Forragem ajudará produtores a avaliarem situações específicas inseridas na sua realidade, podendo, assim, potencializar seus índices de produtividade.”

Para conhecer e acessar a plataforma, acesse www.guiadaforragem.com.br, ou o Google Play ou a Apple Store para download do APP Guia da Forragem.

EsalqLab

A EsalqLab é uma plataforma de análises laboratoriais que tem como missão contribuir com o aumento da produtividade da agropecuária brasileira, fornecendo informações precisas para tomada de decisão. Ela pertence ao Departamento de Zootecnia da Esalq.

O projeto se iniciou na década de 1960, quando foi celebrado um convênio com a Universidade de Ohio e o governo americano que contribuiu para a modernização do laboratório na época. No mesmo momento, iniciava-se o programa de pós-graduação no Departamento de Zootecnia, impulsionando o Laboratório de Bromatologia, que passou atuar de forma intensa no apoio às pesquisas na área de nutrição animal. Em 2017, uma outra fase começou com uma nova marca e novos serviços.

Caio Albuquerque/ Assessoria de Comunicação da Esalq

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados