Feira de engenharia e ciências na USP atrai alunos de todo o País

Organizada pela Escola Politécnica, a Febrace será realizada de 13 a 15 de março no campus Cidade Universitária, em São Paulo

Por - Editorias: Extensão - URL Curta: jornal.usp.br/?p=151066
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
16ª edição da feira tem como objetivo estimular a inovação e a cultura científica nos jovens estudantes – Foto: Cecilia Bastos / USP Imagens

.
De 13 a 15 de março, a Escola Politécnica (Poli) da USP, em São Paulo, recebe a 16ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia. No evento, serão apresentados 346 projetos feitos por estudantes dos ensinos fundamental, médio e técnico de escolas públicas e particulares do Brasil. Os finalistas foram selecionados entre mais de 2.250 projetos.

Promovida anualmente pela Poli, por meio do Laboratório de Sistemas Integráveis (LSI), a Febrace é a maior feira brasileira pré-universitária de ciências e engenharia em abrangência e visibilidade. Seu objetivo é estimular a cultura científica, a inovação e o empreendedorismo na educação básica, despertando novas vocações nessas áreas e induzindo práticas pedagógicas inovadoras nas escolas.

Esta edição conta com o apoio institucional do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) – Secretaria de Ciência e Tecnologia para Inclusão Social (Secis); do Ministério da Educação (MEC); do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes); da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco); e patrocínio da Samsung, Petrobras e Intel.

Além de ser a maior mostra brasileira de projetos pré-universitários em ciências e engenharia, a feira é uma vitrine do potencial dos jovens pesquisadores. “A Febrace apresenta projetos criativos, muitas vezes inovadores, que mostram o quanto nossos jovens são capazes de desenvolver soluções para problemas diversos usando metodologia e conhecimento científico ou tecnológico”, afirma a coordenadora da feira, a professora Roseli de Deus Lopes, da Escola Politécnica. A mostra também é um termômetro das preocupações dos jovens cientistas. “Cerca de um terço dos projetos desta edição são de assuntos relacionados ao meio ambiente, sustentabilidade e biodiversidade”, destaca.

Na Febrace, os autores dos melhores trabalhos ganharão troféus, medalhas, bolsas e estágios, num total aproximado de 300 prêmios. Assim como nas edições anteriores, também concorrerão a uma das nove vagas para representar o Brasil na Feira Internacional de Ciências e Engenharia da Intel (Intel ISEF), que será realizada em maio, em Pittsburgh, nos Estados Unidos.

Em paralelo à Feira Brasileira de Ciências e Engenharia, será realizado o segundo Festival de Invenção e Criatividade (FIC) com oficinas, cursos e palestras para difundir a educação “mão na massa” entre estudantes, professores e gestores do ensino básico.

Organizado pelo CITI, da Poli, Lifelong Kindergarten (MIT Media Lab), Programaê (Fundação Lemann e Fundação Telefônica Vivo) e Rede de Aprendizagem Criativa, o FIC tem como objetivos divulgar, inspirar e facilitar a implementação de atividades de aprendizagem mão na massa em ambientes educacionais formais e não formais de todo o País. A educação mão na massa tem se popularizado pelo mundo e há milhares de escolas com laboratórios com essa proposta. Nesses espaços, estudantes têm à disposição diversos materiais e equipamentos para criar experimentos e invenções, aprendendo na prática conceitos teóricos.

Um dos destaques da programação é a Mostra Interativa, na qual os alunos terão à disposição diversos materiais para criar experimentos e invenções. Para ambos os eventos, são esperados cerca de 5 mil visitantes por dia. As atividades do FIC serão realizadas dentro da Febrace, e a entrada é gratuita para ambos.

A mostra pública de projetos da Febrace 2018 será realizada das 14 às 19 horas, em uma tenda instalada no estacionamento da Escola Politécnica da USP , na Av. Prof. Luciano Gualberto, nº 3, travessa 3, Cidade Universitária.

Da Assessoria de Comunicação da Poli

 

.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados