Enfermagem da USP Ribeirão Preto prepara apoiadores de vítimas de violência

Projeto pretende instruir população para atuar na assistência de quem sofre violência

Por - Editorias: Extensão
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn1Print this pageEmail
Projeto, que inclui workshops gratuitos e distribuição de cartilha educativa para a população, é baseado em modelo canadense – Foto: Reprodução

Além dos profissionais de saúde, outros apoiadores podem trabalhar no acolhimento de pessoas vítimas de violência. Para prepará-los, a Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP) da USP desenvolve projeto educativo para capacitar a comunidade em geral. O objetivo é responder a demandas sociais sobre a violência que chegam à EERP e outras unidades do campus da USP em Ribeirão Preto. Essas solicitações passam por debates com alunos, profissionais de saúde, grupos, sociedades sem fins lucrativos e comissões de apoio a vítimas de violência.

O projeto da EERP ainda conta com workshops que trazem informações sobre violência em seus vários contextos. E ainda a definição de violência, seus tipos e, por meio de debates e dinâmicas, busca sensibilizar e também desenvolver habilidades básicas para um apoiador a vítimas de violência, dicas de como ajudar as vítimas e como e quando denunciar uma violência.

Uma palavra importante relacionada à violência é o consentimento. Esse termo, ao contrário do que muitos pensam, vai além do “sim” ou do “não”, segundo a professora Lucilene Cardoso, coordenadora do projeto. “Consentimento é se colocar no lugar da outra pessoa, saber o que leva ela a dizer sim ou não para algo, e quais as razões dela para isso.”

Já sobre os apoiadores a professora explica que “uma das principais posturas que eles devem ter é a de saber ouvir, sem fazer julgamentos, permitir que a pessoa fale no próprio ritmo, acreditar genuinamente na vítima, além de saber o que deve ou não dizer para a pessoa, que está fragilizada e em momento delicado”. Como o apoiador pode ajudar a vítima a fazer uma denúncia, ou, como fazer uma denúncia por ela também está entre os tópicos abordados.

Como material complementar das palestras apresentadas nos workshops, os pesquisadores elaboraram cartilha, com informações necessárias para apresentar a temática aos interessados e os instruir com conceitos e conteúdos essenciais.  A última edição do Workshop de Capacitação de Apoiadores a Vítimas de Violência foi no dia 4 de dezembro, na EERP.

Modelo canadense

O workshop oferecido para capacitar apoiadores a vítimas de violência nasceu a partir de um modelo canadense desenvolvido no Sexual Assault Centre, da Universidade de Alberta, Edmonton, no Canadá. Em 2012, o então estudante de graduação da EERP Rafael Braga Esteves participou desse treinamento em seu intercâmbio com fomento de Bolsa Mérito Acadêmico USP e obteve autorização para utilizá-lo no Brasil. Hoje, Rafael Esteves é doutorando na Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto. 

Para ser utilizado no País, o conteúdo do workshop foi adaptado para a realidade brasileira, sendo realizadas mudanças na legislação e cultura, além da tradução de alguns termos, que passaram por adaptação semântica e cultural.

Distribuição para a população

Por meio do financiamento oferecido pelo Banco Santander e Pró-Reitoria de Extensão Universitária (PRCEU) da USP, a cartilha foi impressa em grande escala e será distribuída em serviços de saúde. Inicialmente, foram impressas 6 mil cópias para serem entregues em postos de saúde, escolas e outros ambientes públicos de Ribeirão Preto. Uma versão digital da cartilha será disponibilizada também virtualmente em breve.

Mais informações: rafaelbragaesteves@yahoo.com.br

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn1Print this pageEmail

Textos relacionados