USP é uma das sedes de maratona feminina de criação de jogos

A “Women Game Jam” será realizada entre os dias 13 e 15 de setembro no ICMC, em São Carlos, e outras nove cidades brasileiras

Editorias: Eventos - URL Curta: jornal.usp.br/?p=269436
Inscrições podem ser realizadas até o início do evento, que será na sexta, dia 13, às 18 horas – Foto: Divulgação/Women Game Jam

Uma maratona de desenvolvimento de jogos voltada a trazer maior visibilidade e incentivo às mulheres e pessoas não-binárias que trabalham ou almejam trabalhar na indústria de jogos. Essa é a proposta da Women Game Jam, que vai acontecer simultaneamente em dez cidades brasileiras – Aracaju, Brasília, Novo Hamburgo, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Carlos, São Luís e São Paulo – nos dias 13, 14 e 15 de setembro.

Em São Carlos, a iniciativa ocorrerá no Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP. Para participar, basta ter a partir de 15 anos e se inscrever, até o dia do evento, pelo link. A taxa de inscrição é de R$ 5. Não é preciso ter qualquer experiência prévia com computação ou programação e a participação é aberta a estudantes e profissionais de todos os campos do conhecimento.

As atividades no ICMC acontecerão nas salas 3-009 e 3-012, no bloco 3, e começam às 18 horas na sexta-feira, dia 13 de setembro, estendendo-se até domingo, dia 15. Nesse tempo, as participantes serão desafiadas a planejar e criar um jogo digital ou analógico, em apenas 48 horas, utilizando o tema proposto na abertura do evento. A ideia é proporcionar um ambiente seguro e confortável para favorecer o processo de criação, de aprendizagem e networking, fortalecendo a comunidade desenvolvedora de jogos da região.

Sob a coordenação do grupo de desenvolvimento de jogos Fellowship of the Game (FoG), a maratona contará com o apoio do Grupo de Alunas nas Ciências Exatas (GRACE), que desenvolve atividades voltadas para o público feminino. Os dois grupos de extensão são vinculados ao ICMC e colocarão à disposição das participantes mentoras para ajudá-las no processo de criação.

“Queremos atrair mais mulheres para a área, mostrando que elas são sempre muito bem-vindas e que podem criar os próprios jogos”, diz Gyovana Moriyama, que cursa Ciências de Computação no ICMC. “Entre os 64 membros do FoG, apenas 11 pertencem ao grupo que esta maratona procura incluir”, revela a estudante, que é uma das organizadoras da iniciativa em São Carlos.

Este ano, mais cinco países se uniram ao Brasil para promover a Women Game Jam – Argentina, Chile, Colômbia, México e Peru – tornando essa a maior maratona feminina de criação de jogos da América Latina. A proposta nasceu inspirada em uma versão alemã do evento, ocorrido pela primeira vez, simultaneamente, na Alemanha e em São Paulo, em abril de 2018.

Denise Casatti / Assessoria de Comunicação do ICMC

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •